quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Bravura Indômita - 2010



título original:True Grit
gênero:Faroeste
duração:1 hr 50 min
ano de lançamento: 2010
estúdio: Paramount Pictures / Scott Rudin Productions / Mike Zoss Productions / Skydance Productions
distribuidora: Paramount Pictures
direção: Joel Coen, Ethan Coen
roteiro: Joel Coen e Ethan Coen, baseado em livro de Charles Portis
produção: Scott Rudin, Joel Coen, Ethan Coen e Steven Spielberg
música: Carter Burwell
fotografia: Roger Deakins
direção de arte: Stefan Dechant e Christina Ann Wilson
figurino: Mary Zophres
edição: Joel Coen e Ethan Coen
efeitos especiais:Creature Effects / Luma Pictures / Special FX International / Wolf Stuntworks / Tinsley Studio


Uma garotinha de 14 anos tem seu pai assassinado, ela parte então em busca de um caçador de recompensas para vingar a morte. Acaba encontrando um xerife beberrão, que após recusar, acaba aceitando pelo dinheiro e um policial do Texas que está atrás do assassino a algum tempo.
Procurando a ficha técnica do filme descobri que é um remake. O original é de 1969 com John Wayne. Teve gente me corrigindo no Twitter que não é uma refilmagem, mas sim uma outra adaptação do mesmo livro, pra mim isso é uma refilmagem, mas cada um vê como bem entende.
Ele está concorrendo em 10 categorias no Oscar desse ano. Sobre algumas não vou falar pois não tenho categoria técnica para discorrer sobre, mas o resto da minha análise será feita dentro de algumas dessas categorias.
Melhor Atriz coadjuvante por exemplo é uma categoria que acho muito justa. A menina Hailee Steinfeld manda muito bem no papel de uma menina decidida e certa de suas opiniões e decisões.
Já Melhor Ator, que está nas mãos de Jeff Bridges, tenho lá minhas dúvidas. Sem dúvida ele incorporou o personagem e conseguiu passar bem a mensagem que deveria. Mas acho que Javier Bardem é muito mais merecedor desse prêmio esse ano.
Outra categoria que, para mim, não faz muito sentido ganhar, menos ainda estar concorrendo, é de Melhor Filme. O roteiro é bacana, a história entretém e prende a atenção, mas não chega a tanto de merecer ser o melhor filme do ano. para mim há outros filmes que merecem muito mais como: "Cisne Negro", "A Origem" e "A Rede Social" - nessa ordem. Até "Biutiful" que não está concorrendo a essa categoria, para mim merece mais. 
Mas uma categoria que esse filme tem de levar é Melhor Fotografia, é de encher os olhos cada nova cena. 
Como já disse o filme é agradável, as interpretações são excelentes e tudo está muito bem amarrado. Mas posso dizer que esperava muito mais por estar concorrendo em tantas categorias, principalmente como Melhor Filme.


CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO


Poster e Ficha Técnica: IMDb

ps.: antes que venham me gongando, quando digo que é uma refilmagem é porque foi baseado em um livro de onde já tinha saído um filme, então refilmaram o livro, e não querendo dizer que fizeram esse filme com base no primeiro filme. Entendido pessoal? =)

Um comentário:

  1. o filme é um pouco diferente das comédias de humor negro dos Coen, demora um pouco pra engrenar justamente pk o espectador demora a se acostumar com um estilo diferente do que de costume dos Coen.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.