sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Trolls

título original: Trolls
gênero: Animação, Aventura
duração: 01h 32 min
ano de lançamento: 2016
estúdio:  DreamWorks Animation
direção:  Mike Mitchell, Walt Dohrn
roteiro: Jonathan Aibel , Glenn Berger
fotografia: 
Yong Duk Jhun
direção de arte: Kendal Cronkhite

TEXTO PRODUZIDO PARA CENTRAL42

Os pequenos Trolls foram obrigados a fugir da árvore onde viviam por serem constantemente atacados por Berguens. Muitos anos depois, acreditando estarem a salvo, a ameaça volta a assombrá-los e alguns membros da comunidade são raptados. Poppy, princesa dos trolls, e Tronco, um troll desacreditado, partem em uma aventura para salvar seus amigos.
Essa animação foi criada com base nos bonecos troll, conhecidos aqui no Brasil como Duendes Mágicos ou Duendes da Sorte e que fizeram muito sucesso na década de 1980 e 1990. Inclusive logo no começo do filme podemos ver uma rápida homenagem ao formato mais conhecido do boneco em uma "trollagem" que os trolls fazem com os berguens.
Os personagens são extremamente bonitinhos e fofos, o que é ainda mais reforçado pela animação fazer com que eles - e o ambiente - pareçam feitos de feltro. Se aliarmos a isso a quantidade de cores e glitter que preenchem a tela durante todo o filme, as crianças com certeza já terão sido ganhas pelo filme.
Já os adultos, se ainda não se renderam pelos pontos ditos acima (afinal, quem resiste a um desenho bonitinho e bem feito?) com certeza se renderão com a trilha. Justin Timberlake, como produtor executivo musical, fez um ótimo trabalho misturando músicas dançantes atuais com algumas da era disco e outros clássicos dos anos 1970 e 1980. Temos "Hello", "The Sound of Silence" (inclusive a cena em que toca essa música é uma das sequências mais engraçadas do filme), "Move your Feet", "September" ou até mesmo uma versão criada pelo cantor que tem "In the Hall of the Mountain King", de Edvard Griev, de fundo; sendo que essa última música ficou incrível como tema dos berguens. Ao final do filme é difícil não se pegar, pelo menos, balançando o pé.
Quanto a trama não temos nada de muito surpreendente, uma Jornada do Herói resumida. Por mais que seja clichê, é reconfortante ver uma moral da história sobre nos mantermos alegres e positivos mesmo com as adversidades, desenhos infantis necessitam disso para passar algo a mais às crianças além de apenas diversão.
Ainda que eu ache que não há filme que trabalhe melhor as questões sobre sentimentos, e como é normal se sentir triste ou bravo de vez em quando, como "Divertida mente", quero acreditar que mesmo a pessoa mais ranzinza não conseguirá resistir a alegria dos trolls.


CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.