quarta-feira, 19 de outubro de 2016

O Homem das Multidões

gênero: Drama
duração: 01h 35 min
ano de lançamento: 2013
estúdio:   Cinco Em Ponto
direção:  Marcelo Gomes, Cao Guimarães
roteiro: Edgar Allan Poe, Marcelo Gomes, Cao Guimarães
fotografia: Ivo Lopes Araújo

Juvenal trabalha como maquinista no metrô de Belo Horizonte. Ele gosta de ficar em meio a multidão. Sua colega de trabalho, Margô, vive conectada ao mundo virtual. Ambos vivem em um estado profundo de solidão.

A premissa do filme é boa, solidão é um tema que acho difícil se esgotar. 
A forma como é filmado também é bem interessante, além da fotografia muito bonita, serena e angustiante ao mesmo tempo, o formato é quadrado o que é bem diferente do que estamos acostumados a ver. Talvez uma relação com as redes sociais, principalmente Instagram, onde as postagens são em sua maioria quadradas e por onde nós espiamos a vida dos outros.

O que me incomodou, e muito, foi o ritmo do filme e a construção dos personagens. A trama é muito lenta, o filme que tem pouco mais de 90 minutos parece levar dias para acabar. Sei que provavelmente é intencional para passar o sentimento de se sentir sozinho, mas acredito que seja necessário manter um limite para que não perca o interesse do telespectador.
Quanto aos personagens, me pareceram exagerados. Há pessoas que realmente são sozinhas como eles, mas Juvenal e Margô me passaram a sensação de ser mais que isso, de serem pessoas com problemas de socialização, coisa séria que necessita de tratamento. Os "diálogos" que eles desenvolvem são esquisitos. mais próximos a quem tem alguma limitação do que de alguém que somente não tem amigos/família.
A idéia é boa, tem pontos muito bem desenvolvidos e outros que atrapalham o todo.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário