sexta-feira, 22 de julho de 2016

Banzé no Oeste

título original: Blazing Saddles
gênero: Comédia, Faroeste
duração: 01h 33min
ano de lançamento: 1974
estúdio:  Warner Bros.
direção: Mel Brooks
roteiro: Mel Brooks, Norman Steinberg, Andrew Bergman, Richard Pryor, Alan Uger
fotografia: 
Joseph F. Biroc
direção de arte: Peter Wooley

Rock Ridge é uma pequena cidade que logo terá uma linha de trem passando próxima a ela. Sabendo de como isso valorizará a região, Hedley Lamar resolve expulsar todos os moradores da cidade para poder tomar para si as terras. Para isso manda um bando aterrorizá-los e ,a pós a morte do xerife, coloca em seu lugar um negro que terá problemas para ganhara  confiança da população.
Eu adoro faroeste, mas essa paródia é melhor ainda. Não apenas tira sarro das situações clássicas como: um xerife ameaçado de morte, um imbatível pistoleiro; mas até das trilhas sonoras que narram parte da história.

O filme vai do pastelão até talvez o nascimento do besteirol (naquela época a vulgaridade ainda era usada como arma para chocar o público), mas principalmente namora com o nonsense e ainda mantém uma crítica social.
A forma como o roteiro ridiculariza o racismo dos brancos é tão bem construída que a única conclusão é de que não faz sentido alguém ser preconceituoso (o que deveria ser o senso comum e ainda é um tema muito atual).
Cleavon Little rouba tanto a cena que até consegue deixar Gene Wilder um pouco apagadinho.

Pra fechar com chave de ouro a sequência final é extremamente surreal e ainda mais divertida.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.