terça-feira, 17 de maio de 2016

Na Natureza Selvagem

título original: Into the Wild
gênero: Drama, Aventura
duração: 2h 28 min
ano de lançamento: 2007
estúdio:  Paramount Vantage
direção: Sean Penn
roteiro:  Sean Penn, Jon Krakauer
fotografia: Eric Gautier
direção de arte: Derek R. Hill

Década de 90, Christopher é filho de uma família de classe média alta que não concorda muito com as estruturas da sociedade. Após se formar resolve,então, largar tudo para trás e viver sem bens materiais, na natureza. Durante sua jornada ele conhece pessoas que farão a diferença em sua vida e ele nas delas.
Já fazia tempo que ouvia falar desse filme, mas tinha um pouco de medo dele ser "intelectual" demais para minha cabeça. Estou me amaldiçoando nesse momento por ter demorado tanto.
Esse não é apenas um filme. É uma poesia. É um dissertação filosófica. É arte visual e musical.
Eu fiquei bem abalada emocionalmente ontem quando o filme acabou e ainda estou me sentindo um pouco assim agora enquanto escrevo. Não cheguei a chorar, mas fiquei com um buraco no peito, que sinto que só será preenchido quando processar completamente cada questionamento e mensagem do filme.
Qual a relação hoje em dia do homem com a natureza? E do homem com a sociedade? E da sociedade com o dinheiro/consumismo/materialismo?
O elenco tem uma interação muito boa, Emile Hirsch está muito bem e destacaria sua interação com Hal Holbrook, um dos momentos mais emotivos do filme.
E pra valorizar mais ainda roteiro e enredo de primeira, temos uma direção de arte e fotografia que valoriza cada minuto do filme.
A cereja do bolo fica por conta da trilha sonora composta por Eddie Vedder que fecha o pacote, casando tudo direitinho.
Por ser um filme emocionamente pesado talvez pareça um pouco arrastado para alguns, mesmo assim vale cada segundo e eu já estou considerando reassistir.

CLASSIFICAÇÃO: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.