quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Nanook, o Esquimó

título original: Nanook of the North
gênero: Documentário
duração: 79 min
ano de lançamento: 1922
estúdio: Les Frères Revillon
direção: Robert J. Flaherty
roteiro: Robert J. Flaherty, Frances H. Flaherty
fotografia: Robert J. Flaherty

O filme acompanha a rotina de Nanook e sua família, a relações entre eles e acompanha suas caças, pesca e imigrações.
Nunca tinha visto um documentário tão antigo e confesso que ele sendo mudo deixou a experiência arrastada.
Mesmo assim, foi muito válido aprender sobre um estilo de vida tão diferente e afastado do meu.
Ainda que em preto e branco, não foi fácil assistir às cenas de caça e alimentação.

Depois de visto fui ler sua resenha no "1001 filmes para ver antes de morrer" e aí veio a surpresa, apesar de ser considerado o pai dos documentários, há uma extensa discussão sobre até que ponto se trata de uma obra não ficcional e quando vira ficção.
Nanook e sua família foram dirigidos em algumas cenas; a rotina mostrada não necessariamente é constituída de ações costumeiras dos esquimós; o iglu mostrado não comportava família mais equipe, daí foi feito um maior e sem teto para simularem as cenas deles levantando e indo dormir; por fim o pior de todos: há suspeita que aqueles esquimós nem eram realmente da mesma família.
Claro que nada disso tira o mérito da produção que foi pioneira de um jeito ou outro, mas a discussão já dura quase um século e ainda se manterá por muito tempo.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.