segunda-feira, 21 de julho de 2014

A Princesa Prometida

título original: The Princess Bride
gênero: Fantasia, Comédia
duração: 98 min
ano de lançamento: 1987
estúdio: Act III Comunications
direção: Rob Reiner
roteiro: William Goldman
fotografia: Adrian Biddle
direção de arte: Norman Garwood

Buttercup teve seu único e verdadeiro amor com Westley, mas após a sua morte, ela acabou aceitando ficar noiva do príncipe, mesmo esse sabendo que ela nunca o amaria. Uma gangue resolve raptá-la para causar uma intriga internacional, mas não imaginavam que o temível pirata Roberts apareceria para atrapalhar seus planos.
Só assisti a esse filme pois, por incrível que pareça, ele está no "1001 Filmes Para Ver Antes De Morrer". Ele começa com o Kevin de Anos Incríveis jogando video-game, e é aqui que você fica perdido, ué não era um filme de princesa? Conforme a história vai andando, de princípio tudo parece tosco e clichê, mas  aí você passa a perceber as nuances do filmes.
Aquela cenografia tosca, onde tudo parece de isopor, na verdade, está ali para representar bem o imaginário da criança que está ouvindo a história, de como é seu imaginário em relação ao conto de fadas.
As atuações dos personagens são caricatas, mas isso acaba soando como uma crítica aos filmes fantasiosos e exageradamente românticos. É interessante ver como o mocinho passa a ser muito mais interessante após criar uma malícia ao conviver com os piratas do que no começo, quando apenas é um bom rapaz do campo.
Melhor ainda é como coisas absurdas acontecem para que a história ande pro caminho certo e como o ouvinte, no caso o menino que está ouvindo o avô contando a história, fica revoltado quando qualquer coisa sai dos eixos.
Parece um filme bobo dos anos 80, mas quem for mais espirituoso vai notar o que há de valor aqui.
Fiquei o filme todo tentando lembrar de onde conhecia Cary Elwes, depois descobri que ele é o tiozinho de "Jogos Mortais", é a idade chega para todos..

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.