terça-feira, 26 de julho de 2011

Chantagem e Confissão

título original:Blackmail
gênero:Ficção
duração:1 hr 21 min
ano de lançamento: 1929
estúdio: British International Pictures / Gainsborough Pictures
distribuidora: Sono Art-World Wide Pictures Inc.
direção: Alfred Hitchcock
roteiro: Alfred Hitchcock, baseado em peça teatral de Charles Bennett
produção: John Maxwell
música: John Hubert Bath e Henry Stafford
fotografia: Jack E. Cox
direção de arte: C. Wilfred Arnold
edição: Emile de Ruelle

Uma moça que namora um detetive, e não suporta mais ser deixada de lado por causa do trabalho, resolve se encontrar com outro homem. Mas quando esse tenta estuprá-la ela o mata a facadas. Seu namorado acaba sendo o detetive encarregado por investigar o assassinato e logo descobre que foi sua amada a culpada, por causa de uma luva encontrada no lugar. Mesmo assim encobre o caso. O problema é outro homem que tem a outra luva e resolve chantagear a moça.
Suspense do Hitchcock, é chover no molhado já né? O cara sabia como fazer a coisa.
O que vale destacar aqui é o fato de ser o primeiro filme falado do diretor. E um detalhe mais interessante, que começa mudo e depois vira falado, bem bacana.
Os atores ainda tem aquele ar de filme mudo, com uma expressividade característica, beirando o teatral. 
Anny Ondra tem tanta cara de mocinha de filme mudo que até parece uma bonequinha de louça.
Enredo interessante, fotografia bem colocada e elenco bem encaixado. Não é meu favorito entras as produções do rei do suspense, mas é interessante.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Não encontrei trailer disponível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.