quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Crash - No Limite

título original:Crash
gênero:Drama
duração:1 hr 53 min
ano de lançamento: 2004
estúdio: Bull's Eye Entertainment / DEJ Productions / Bob Yari Productions / Harris Company / Blackfriars Bridge / ApolloProScream GmbH & Co. Filmproduktion KG
distribuidora: Lions Gate Films Inc. / Imagem Filmes
direção: Paul Haggis
roteiro: Paul Haggis e Robert Moresco, baseado em estória de Paul Haggis
produção: Don Cheadle, Paul Haggis, Mark R. Harris, Cathy Schulman e Bob Yari
música: Mark Isham
fotografia: James Muro
direção de arte: Brandee Dell'Aringa
figurino: Brandee Dell'Aringa
edição: Hughes Winborne
efeitos especiais:Luma Pictures

Um casal da elite de Los Angeles tem seu carro roubado por dois assaltantes negros. Esse assalto acaba culminando no cruzamento do caminho de vários habitantes, cada um de uma classe social, uma etnia e uma região da cidade. Delegados, policiais racistas, traficantes, ricos e imigrantes tendo de confrontar seus temores.
 Acho que posso resumir o tema desse filme em três palavras: hipocrisia na sociedade. Pessoas que fingem não ter preconceito ou serem racistas sendo levadas a situações extremas que fazem cair suas máscaras democráticas e politicamente corretas.
Os personagens, extremamente esteriotipados mas muito possíveis de existir, vão se entrelaçando através de pequenas histórias até formar a história maior. Muitos diretores utilizam dessa técnica de narração e eu particularmente acho bem interessante.
Os atores estão no ápice da dramaticidade e sofrimento. Para mim mereceu todos os Oscars que levou para casa. Sem dúvida, um dos meus favoritos por ser um soco na cara da hipocrisia.

CLASSIFICAÇÃO: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb 

Um comentário:

  1. é tentador manter um blog de cinema e resolver arriscar falar de livros e séries, mas isso acaba desviando o foco. falar uma vez ou outra de alguma coisa desses universos é digno e até complementa o seu site. só não pode perder o foco. no cinema de buteco a gente já falou de séries, porém eram coisas relevantes e não descrições ou críticas de episódios. livros só apareceriam se tratassem de adaptações... aí é outro papo. haha

    e sobre o seu post, CRASH tem uma música foda do Stereophonics na trilha sonora. Talvez seja por isso que gostei ainda mais do filme. o/

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.