terça-feira, 13 de setembro de 2016

Ônibus 174

gênero: Documentário
duração: 02h 02 min
ano de lançamento: 2002
estúdio: Zazen Produções
direção: José Padilha, Felipe Lacerda
roteiro: Bráulio Mantovani, José Padilha
fotografia: 
Marcelo 'Guru' Duarte, Cezar Moraes

Documentário que investiga o sequestro do ônibus 174, ocorrido em 12 de julho de 2000.
Para quem preferir há a versão ficcional, lançada em 2008 - "Última Parada 174" - que questiona alguns pontos também, mas acredito que nesse documentário tudo é mais esmiuçado.
Usando das imagens coletadas pela mídia da época, das câmeras de segurança e mesclando isso com figuras ativas da situação sendo entrevistadas conseguimos ter um quadro bem completo de tudo que aconteceu.

Desde a assistente social que atendia Sandro, passando por parentes, as próprias pessoas que estiveram sequestradas no ônibus, até alguns integrantes da polícia e do BOPE. Todos estão ali dando seu relato em relação a figura do sequestrador, a atuação da polícia, da mídia e da sociedade.
Sim, Sandro é um resultado da marginalização da criança negra e pobre, mas também o é a atuação da polícia um resultado de um emprego sucateado, sem equipamentos, apoio psicológico e cursos de aprimoramento.
O filme não se resume a culpar a polícia pelo desastre anunciado, muito menos simplificar em "bandido bom é bandido morto". Não é um filme para se tirar conclusões, mas sim para questionar muito mais os acontecimentos em nossa sociedade e a nossa postura como cidadão.
Uma das frases mais marcantes, considero que não seja spoiler, é quando se afirma que a polícia é apenas um agente com poder, que pode por em prática as ideias que o cidadão impotente tem mas não pode fazer.
Lembro de ter acompanhado a cobertura na TV na época, tinha 12 anos. Foi algo chocante apesar de não exibirem o desfecho, coisa que fariam hoje em dia. Ao assistir o documentário tem-se a certeza de como era uma tragédia anunciada independente da forma que terminasse.
CLASSIFICAÇÃO: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário