quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O Retrato de Dorian Gray

título original: Dorian Gray
gênero: Suspense, Fantasia
duração: 01h 52 min
ano de lançamento: 2009
estúdio: Ealing Studios
direção:  Oliver Parker
roteiro:  Toby Finlay, Oscar Wilde
fotografia: 
Roger Pratt
direção de arte: John Beard

Dorian é um jovem muito elogiado por sua beleza. Após ser presenteado com uma pintura de si ele deseja se manter da forma como foi retratado e que a pintura envelheça em seu lugar. Influenciado por Lord Henry ele passa a experimentar todos os prazeres da vida, sua corrupção pode não aparecer a olhos nus, mas sua podridão está retratada.
Faz muito tempo que li o livro de Oscar Wilde no qual o filme se baseia, pelo que andei lendo algumas partes foram modificadas, mas não consigo distinguir quais. Mesmo assim lembro de ter achado a leitura interessante e a história um suspense de primeira.Tudo que esse filme não é.
A fotografia não é lá dessa coisas, parece produção para a TV cheia de computação gráfica. A direção também é muito fraca, alguns momentos parece que foram puladas partes da história de repente; além disso há cortes muito bruscos em algumas cenas mudando a continuidade desta sem justificativa alguma, deixando a impressão que havia uma outra cena ali no meio que resolveram tirar.
Por fim, Ben Barnes é sofrível. Parece manter a mesma cara de boneco de cera durante todo o filme, tudo bem que ele se mantêm igual durante todo o filme, mas isso não significa não expressar emoções. Não sei o que Colin Firth está fazendo nesse filme, é o único ponto que salva.

CLASSIFICAÇÃO: RUIM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário