segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Fanny e Alexander

título original: Fanny och Alexander
gênero: Drama
duração: 03h 08 min
ano de lançamento: 1982
estúdio: Cinematograph AB
direção: Ingmar Bergman
roteiro: Ingmar Bergman
fotografia: Sven Nykvist

Início do século XX, uma grande família se reúne para o Natal. Pouco tempo depois o pai de Fanny e Alexander falece. O menino passa a ver o fantasma do pai com frequência. SUa mãe casa-se novamente com um bispo, eles se mudam para a casa dele e passam a conviver com sua família e ter de aprender a lidar com os hábitos rigorosos. O menino, então, começa também a ver o fantasma da primeira esposa e das filhas do padrasto.

Na sua última produção para o cinema, Ingmar Bergman conseguiu construir uma obra extremamente dramática e inquietante. Ao mesmo tempo a trama consegue ser monótona e arrastada.
Mesmo que construída dessa forma com a intenção de conduzir da maneira desejada a história, a falta de trilha sonora em boa parte do filme pode causar algumas pescadas.
Outro ponto que acredito ser questionável é que o filme é apresentado como contado a partir da visão da criança. Na minha concepção isso só acontece durante a festa de Natal, afinal, que criança - do início do século XX - por volta dos 10 anos tinha uma visão tão sexualizada das coisas?
Por outro lado, temos uma fotografia primorosa (atenção a uma cena que envolve fogo) e uma atuação asquerosamente perfeita de  Jan Malmsjö.
Se você não teve experiências anteriores boas com o diretor recomendo que pule, se gosta ou está na saga do "1001 filmes para ver antes de morrer" , como eu, é obrigatório.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.