quarta-feira, 2 de março de 2016

Último Tango em Paris

título original: Ultimo tango a Parigi
gênero: Drama, Romance
duração: 2h 09 min
ano de lançamento: 1972
estúdio:  United Artists
direção: Bernardo Bertolucci
roteiro: Bernardo Bertolucci, Franco Arcalli, Agnès Varda, Jean-Louis Trintignant
fotografia: Vittorio Storaro
direção de arte: Philippe Turlure

Enquanto busca um apartamento para alugar, uma jovem conhece um americano. Ela está prestes a se casar com um cineasta e ele acabou de perder a esposa, que se suicidou. Eles não sabem nada um sobre o outro e começam a ter um caso, combinando de não contarem nada sobre suas vidas um ao outro, nem mesmo seus nomes. Mas as coisas começam a fugir do controle.
Vou começar pelos pontos positivos: a trilha sonora e a fotografia são arte pura. Cada ângulo, abordagem , cores e músicas criam uma experiência única.
Porém o roteiro é muito duvidoso. Iniciou um movimento erótico dentro do cinema "cult" e isso foi uma revolução? Sim. Mas na verdade não passa de um roteiro de um filme pornô: duas pessoas que não se conhecem começam a transar do nada em um lugar estranho.
Mesmo não levando isso em conta foi muito complicado quando cheguei a famosa cena da manteiga. Acreditava ser uma cena de fetiche, que os dois quiseram, mas se trata de um estupro. E pior, retratado não como algo errado e revoltando, mas como sensual. Para piorar a cena foi combinada entre Bertolucci e Brando, Maria Schneider só soube na hora que teria que fazer uma cena que estava fora do script.
Ela era uma garota de 19 anos em início de carreira trabalhando com dois figurões do cinema. Depois disso ela teve problemas psicológicos e com drogas.

Sempre prego aqui no blog que devemos tentar assistir a um filme com o olhar da época, para entender a importância dele. Consigo entender a revolução sexual, a arte na forma de dirigir e atuar, mas continuo achando que em nenhuma época uma cena de estupro deveria ser retratada como algo legal e bonito.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb 

Nenhum comentário:

Postar um comentário