domingo, 27 de março de 2016

O Grande Gatsby

título original: The Great Gatsby
gênero: Drama, Romance
duração: 2h 23 min
ano de lançamento: 2013
estúdio: Warner Bros.
direção:  Baz Luhrmann
roteiro:  Baz Luhrmann, Craig Pearce, F. Scott Fitzgerald
fotografia: Simon Duggan
direção de arte: Catherine Martin, Karen Murphy

Nick é um aspirante a escritor que se muda para Nova York para trabalhar na bolsa. Lá ele conhece Gatsby, seu vizinho milionário, misterioso e festeiro. Do outro lado da baía mora sua prima e seu esposo em uma grande casa luxuosa. Assim, Nick entra no mundo envolvente dos milionários, cheios de festas e ilusões.
Quando vi a primeira adaptação para o cinema, de 1974, ainda não tinha lido o livro e achei a história bem enfadonha.(preciso reassistir inclusive)
Mas li agora, no começo do ano, e resolvi assistir a essa adaptação mais recente para comparar enquanto ainda está fresco na cabeça.
Não há o que falar sobre o roteiro, essa trama é incrível, trabalha bem as futilidades de uma vida de luxos e a falta de interesse pelo que não está nesse círculo. A forma como é conduzido o romance e o suspense é envolvente.
Leonardo DiCaprio parece ter encarnado o Jay Gatsby que imaginei enquanto lia. Já Tobey Maguire deu um toque muito mais de bundão ao personagem do que como eu o imaginava.
Agora, quanto o resto. Por mais que a história seja contada da perspectiva de um "caipira" vindo pra capital, acho que o ritmo ficou muito rápido e acaba atropelando a visão mais aprofundada das futilidades de cada indivíduo.
Outro ponto é a trilha sonora. O filme se passa na década de 20, o auge do jazz, eles tinham um prato cheio e resolveram trabalhar com músicas muito atuais, o que - para mim - estragou o clima. A única coisa que conseguia pensar era: "O que Jay Z e Beyonce estão fazendo ai?"
Agora, o que me incomodou de verdade foi a fotografia. É tudo lindo e muito colorido, mas de uma forma tão exagerada que perde a mão. Parece que fizeram o filme inteiro na frente de um cromaqui. Além disso, tudo está tão tratado para parecer luxuoso e vívido que em algumas cenas fiquei com a sensação que a luz estava completamente errada. Por exemplo, a cena em que Daisy e Gastby conversam embaixo de uma árvore à noite, eles estão iluminados como se estivessem em campo aberto de dia.

Pode ser um prato cheio para quem não leu o livro e gosta de imagens super-produzidas. Pra mim faltou profundidade e sobrou pós-produção.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.