segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Johnny Guitar

título original: Johnny Guitar
gênero: Faroeste, Drama
duração: 1h 50 min
ano de lançamento: 1954
estúdio: Republic Pictures
direção: Nicholas Ray
roteiro: Philip Yordan , Roy Chanslor, Ben Maddow, Nicholas Ray
fotografia: Harry Stradling Sr.

Vienna é dona de um saloon e apoia a construção da ferrovia na região para trazer mais moradores e consumidores. Isso a coloca em confronto com os rancheiros da região que não pensam da mesma forma.Ela chama seu antigo amante Johnny Guitar para protegê-la, mas novas situações colocarão sua vida mais em risco.
O filme leva o nome de um dos personagens, mas na verdade ele é quase um coadjuvante.
A história roda em volta do conflito entre Vienna, uma mulher independente e muito à frente de sua época, e Emma, uma solteirona proprietária de terras e que nutre um ciúmes doentio por Dancin'Kid.
Estamos tratando de faroeste, um gênero que - pelo menos antigamente - era exclusivamente feito para o público masculino. Então foi um baita risco construir um roteiro onde o conflito acontece entre duas mulheres, não atoa a bilheteria dele foi baixa na época e rechaçado pela crítica.
Uma das primeiras sequências do filme já deixa claro que ele não segue padrões: a comunidade da cidade invadindo o saloon para tirar satisfações sobre uma morte e Joan Crawford surgindo diva, de calças, com uma arma na mão e peitando todo mundo.
O toque final é a direção de arte com um estilo meio barroco, muitas cores e contrastes.
A única coisa que me incomodou um pouco é que em alguns momentos falta continuidade no período do dia em que se passa, por exemplo, começam a cena está um baita sol, muda de ângulo parece estar no final do dia, volta para o primeiro solão. Mas nada que prejudique o todo.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.