sábado, 11 de abril de 2015

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

título original: Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)
gênero: Comédia, Drama
duração: 119 min
ano de lançamento: 2014
estúdio: New Regency Pictures
direção: Alejandro González Iñárritu
roteiro: Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris, Armando Bo, Raymond Carver
fotografia: Emmanuel Lubezki
direção de arte: Kevin Thompson

Um ator está fazendo de tudo para montar uma peça na Broadway, o problema é que todos não conseguem desvinculá-lo de seu personagem mais famoso: um super-herói dos cinemas. As vésperas da estréias tudo parece estar desmoronando.
Parece que tenho uma luta interna com esse filme assim como o ator tem com seu alter-ego Birdman.
Pela primeira vez na vida gostei de uma atuação do Michael Keaton e consegui desvincular sua figura daquele péssimo "Batman" (vejo aqui uma ligação muito forte com a própria trama do filme. Não tenho nada além de elogios a dizer sobre o resto do elenco, todo mundo me pareceu estar completamente entregue a seus personagens. Edward Norton rouba completamente a cena.
O roteiro trabalha de uma maneira muito interessante a crítica a vida em redes sociais, como essas criam celebridades instantâneas e essa briga atual entre elas e os artistas. Quem merece realmente reconhecimento? Quem faz "arte" de verdade?
Sou fã do diretor, acredito que  Alejandro González Iñárritu é uma das grandes revelações de nossa época, ele consegue inovar de uma maneira que muitos poucos conseguem.

O "plano sequência" de 2 horas que ele fez com esse filme é de dar nó na cabeça, ainda estou me perguntando como ele fez isso, foi arriscado e incrível.
PORÉM, e me sinto mal de colocar um porém nesse filme, eu não consegui me prender. O incrível plano sequência, depois de 30 minutos, estava me deixando louca. Comecei a sentir uma angústia beirando uma crise de ansiedade que foi difícil lidar. Durante todo o filme eu só conseguia pensar "Meu Deus do céu esse plano sequência não acaba nunca??!" e era completamente involuntário.
Talvez tenha sido a intenção do filme deixar essa sensação de ansiedade e vazio - reflexo que as redes sociais também deixam hoje em dia - mas isso acabou me deixando com uma sensação ruim em relação ao filme no final.


CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

2 comentários:

  1. Lembrando que, e desculpe-me se você já o souber, o filme possui alguns cortes bem disfarçados sim... Não podendo então ser considerado um longa completo em plano-sequência...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já sabia, mas é sempre bom deixar isso claro. =) Da forma que escrevi realmente dá a sensação que foi feito MESMO, mas só passa a idéia de plano-sequência infinito hehe

      Excluir