sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Poltergeist - O Fenômeno

título original: Poltergeist
gênero: Terror
duração: 114 min
ano de lançamento: 1982
estúdio: Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)
direção: Tobe Hooper
roteiro: Steven Spielberg, Michael Grais, Mark Vitor 
fotografia: Matthew F. Leonetti
direção de arte: James H. Spencer

Um jovem casal, com seus 3 filhos, moram em uma casa do condomínio em que o pai é corretor. Certa noite acordam com a filha menor conversando com a tela da TV, depois de uns dias os móveis da casa começam a se mover sozinhos. Certo dia, durante uma tempestade, a menina some dentro do armário de seu quarto. A família busca ajuda de parapsicológos para ajudá-los a enfrentar forças de outro mundo.
Filme de terror dos anos 80, para quem teve a adolescência no final da década de 90 início de 2000, assim como eu, tudo parece muito tosco. Lógico que temos que considerar que eram os efeitos disponíveis na época.
Deixando de lado o recorrente pensamento de "por que eles não saíram da casa nos primeiros sinais?" - o que destruiria a possibilidade da trama continuar - logo no começo tudo parece muito mais uma comédia do que um filme de terror. Eu pelo menos passei quase todo o filme tendo crises de riso.
Mas aí chega o momento final do filme: Será que a menina será salva? A casa será exorcizada? Tudo isso cria uma tensão tão, mas tão, grande que você não consegue deixar de entrar no suspense mesmo os efeitos continuando toscos. Sim, ri muito durante todo o filme mas fui dormir com medo de sonhar com aquilo.
Estava pesquisando algumas coisas aqui antes de postar e descobri que as duas filhas morreram pouco tempo depois do filme, uma morta pelo namorado, outra - a principal - morreu durante as gravações do último filme dessa trilogia em decorrência de uma doença intestinal. =( 

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Tudo o Que o Céu Permite

título original: All That Heaven Allows
gênero: Drama, Romance
duração: 89 min
ano de lançamento: 1955
estúdio: Universal Internacional Pictures
direção: Douglas Sirk
roteiro: Peg Fenwick, Edna L. Lee, Harry Lee
fotografia: Russell Metty


Clare é uma viúva da alta sociedade que mantém uma vida frustrada desde a morte de seu marido. Ela reencontra o amor com Ron, o jardineiro de sua casa. Porém terá de enfrentar o preconceito da sociedade pela grande diferença de idade e de classe social.
Um filme a frente de seu tempo sem sombra de dúvidas! Bancar e produzir uma trama na década de 50 que aborda como normal uma mulher viúva voltar a se apaixonar e critica a sociedade que a reprime é magnífico!
A fotografia é linda, trilha sonora e interpretações tem aquele aspecto doce e lúdico comum à época.

Curto mas com uma grande mensagem. Vale a pena! 

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Detona Ralph

título original: Wreck-it Ralph
gênero: Animação
duração: 101 min
ano de lançamento: 2012
estúdio: Walt Disney Animation Studios
direção: Rich Moore
roteiro: Rich Moore, Phil Johnston, Jim Reardon, Jennifer Lee, John C. Reilly, Sam J. Levine, Jared Stern
direção de arte: Mike Gabriel

Detona Ralph sonha em ser adorado como o mocinho de seu jogo, Felix. Quando surge no fliperama onde ele mora um jogo moderno de tiro, Ralph vê uma ótima oportunidade de mudar de lado. Ele invade o jogo, mas acaba atrapalhando tudo e liberando um inimigo mortal que pode colocar em risco todos os jogos. Ele acaba indo parar em um jogo de corrida e sua única esperança de consertar seu erro é confiando em Vanellope, uma pane do jogo.
Acredito que para quem joga videogame, ou jogou mais do que quando criança, provavelmente vai curtir mais a história do que eu curti. E não entenda mal, eu gostei bastante desse desenho.
A estrutura interior do fliperama, se for observar, lembra o formato das portas dos bichos-papões em "Monstros S/A".
Os personagens são muito carismáticos e faz uma breve referência aos formatos mais comuns ou populares de jogos.
E o que achei mais legal foi a desconstrução do vilão, como - por mais que ele seja considerado mal - Ralph também tem um lado bom ou não quer ser visto dessa maneira para sempre.
Não entrou no meu hall de desenhos favoritos, mas vale o tempo gasto.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Histeria

título original: Hysteria
gênero: Comédia Romântica
duração: 100 min
ano de lançamento: 2011
estúdio: Informant Media
direção: Tanya Wexler
roteiro: Stephen Dyer, Jonah Lisa Dyer, Howard Gensler
fotografia: Sean Bobbitt
direção de arte: Sophie Becher

Londres vitoriana, dois médicos se unem para tratar a histeria, mal muito comum associado na época a irritabilidade feminina. Eles "aliviam" as pacientes manualmente, até o dia em que um deles descobre uma maneira de fazer isso através de uma máquina.
Resumindo, o filme conta como foi inventado o vibrador. E foi uma ótima sacada terem tratada o tema como uma comédia romântica, pois assim conseguiram dar a leveza necessária a um assunto um tanto quanto delicado ou mesmo difícil de trabalhar.
O romance que acontece em paralelo não afeta em nada a trama principal mas dá o alívio necessário a história, ajuda bastante a trama ter uma figura feminista e a frente de sua época o que casa muito com a descoberta e libertação sexual da mulher.
A única coisa que deixou a desejar, mas só um pouquinho, para mim foi o elenco. Acho que dava para exigir um pouco mais deles.
Uma maneira divertida de aprender um pedacinho da história.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

domingo, 7 de dezembro de 2014

A Vida Secreta de Walter Mitty

título original: The Secret Life of Walter Mitty
gênero: Drama, Aventura, Comédia
duração: 114 min
ano de lançamento: 2013
estúdio: Twentieth Century Fox Film Corporation
direção: Ben Stiller
roteiro: Steve Conrad, James Thurber 
fotografia: Stuart Dryburgh
direção de arte: Jeff Mann

Walter é o responsável pelo setor de arquivos e revelação de fotografias da revista Life. Ele é um homem tímido e que vive perdido em seus sonhos. Certo dia ele recebe um pacote do fotógrafo com uma foto faltando, infelizmente essa é exatamente a foto desejada para a última edição da revista. Walter parte então em uma jornada em busca dessa foto. 
Vi o trailer desse filme no cinema e fiquei curiosa, mas com um pé atrás por ter Ben Stiller como personagem e diretor, não gosto muito dos trabalhos dele.
Daí peguei passando na TV agora pouco e resolvi dar uma chance, mesmo já tendo passado 20 minutos do filme a trama me pegou. Não tem nada dos besteiróis que ele costuma fazer.
A trama é simples, talvez quase beirando uma sutileza exagerada, mas ao mesmo tempo é tocante e consegue prender a atenção.
A única "ostentação" desse filme são as fotografias de tirar o fôlego e a trilha sonora extremamente de bom gosto e bem casada.

Posso dizer, pela primeira vez na vida, que Ben Stiller trouxe lágrimas aos meus olhos.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb