quarta-feira, 30 de abril de 2014

O Panaca

título original: The Jerk
gênero: Comédia
duração: 94 min
ano de lançamento: 1979
estúdio: Aspen Film Society
direção: Carl Reiner
roteiro: Steve Martin, Carl Gottlieb, Michael Elias
fotografia: Victor J. Kemper
direção de arte: Jack T. Collins

Um homem de meia idade, um tanto quanto bobo, resolve sair de casa para descobrir o mundo. Apesar das dificuldades, ele acaba inventando um suporte de óculos que o tornará milionário e mudará sua vida.
Respeito muito o Steve Martin e gosto desse estilo de humor, meio bobo e inocente, mas que no fundo é malicioso e até um pouco crítico.
Ele considerar que era uma criança negra na infância me lembrou Macunaíma. A invenção do óculos e suas consequências quase no final me arrancaram gargalhadas.
É leve, divertido e serve muito bem para passar o tempo.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 29 de abril de 2014

E Agora, Onde Vamos?

título original: Et maintenant on va où?
gênero: Comédia, Drama
duração: 110 min
ano de lançamento: 2011
estúdio: Pathé
direção: Nadini Labaki
roteiro: Rodney Al Haddid, Thomas Bidegain, Nadini Labaki, Jihad Hojeily, Bassam Nessim
fotografia: Christophe Offenstein
direção de arte: Cinthia Zahar

Líbano, em uma vila isolada por minas terrestres mulheres muçulmanas e cristãs se unem para bolar todos os tipos de estratégia para evitar que seus homens entrem em conflito.
Acho que nunca tinha assistido a um filme libanês e foi uma ótima experiência ver da ótica deles os conflitos pelos quais vivem.
Pode-se dizer que conseguiram transmitir toda a essência na guerra através de uma porcentagem bem reduzida do todo. 
A tensão ali está tão encrustada no dia a dia que qualquer pequena atitude pode se transformar em uma catástrofe.
O humor inserido em um tema sério, e até polêmico, foi muito bem trabalhado de maneira a dar uma amenizada na disputa religiosa. O choque cultural entre as mulheres do vilarejo e as ucranianas é bem divertido também.
A fotografia árida complementa o tema.
Recomendo bastante para quem quer assistir algo fora do circuito comercial, com conteúdo e diversão.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Os Croods

título original: The Croods
gênero: Animação
duração: 98 min
ano de lançamento: 2013
estúdio: DreamWorks Animation
direção: Kirk de Micco, Chris Sanders
roteiro: Kirk de Micco, Chris Sanders, John Cleese, 
direção de arte: Christophe Lautrette

A família Crood vive bem acomodada e com uma rotina fixa em sua caverna. Quando essa é destruída eles se vêem obrigados a ir em busca de outra, só não imaginam as aventuras em que se meterão.
Superficialmente o roteiro retrata a fragmentação da Pangeia, lógico que ai temos que passar por cima do fato que nenhum animal ali retratado é real, ao contrário da saga "Era do Gelo" que acredito ser mais coerente com a história. 
Mas o mais legal aqui é a moral da história, a maneira como se retrata a diferença entre viver e sobreviver, como não arriscar não nos leva a lugar algum, como não podemos nos limitar ao medo. Vejo ainda aqui uma releitura para crianças do Mito da Caverna de Platão, o que valoriza mais ainda o roteiro.
Não gostei muito do estilo do desenho, apesar das viagens no ácido nos animais e na cenografia serem bem interessantes, achei os humanóides estranhos. Faz todo o sentido terem o tronco e braços fortes por ainda andarem utilizando deles, mas deixa de fazer sentido quando só pai e filha são assim e o resto da família não. 
No todo vale a pena e tem umas gags que grudam.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 22 de abril de 2014

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

gênero: Drama, Romance
duração: 95 min
ano de lançamento: 2014
estúdio: Lacuna Filmes
direção: Daniel Ribeiro
roteiro: Daniel Ribeiro
fotografia: Pierre de Kerchove
direção de arte: Olivia Helena Sanches

Leonardo é um adolescente cego que busca maior independência, mesmo tendo de lidar com suas limitações e a super proteção da mãe. Para isso, ele começa a planejar um intercâmbio, o que desagrada a sua melhor amiga Giovana. Porém, a entrada de um novo aluno, Gabriel, pode mudar tudo.
Que roteiro lindo! De maneira delicada, suave e de certa forma simples, a história mostra os dramas da adolescência comuns na vida de um adolescente com necessidades diferentes. Também é muito bem trabalhado o surgimento das primeiras paixões, independente se hetero ou homo.
Por mais que o filme se passe nos dias atuais, a fotografia, iluminação e cenografia me remeteram um pouco aos anos 80, talvez isso seja o responsável pela sensação bucólica que vivenciei durante todo o filme.
O elenco não trás nenhum ator celebridade, mas todos seguraram muito bem a bronca. Ghilherme Lobo faz tão bem seu trabalho que cheguei ao final do filme em dúvida se ele realmente era cego ou não.
Cena independente garantindo um cinema nacional de qualidade!

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb