sábado, 30 de novembro de 2013

Kill Bill: Volume 2

título original: Kill Bill: Vol.2
gênero: Ação
duração: 137 min
ano de lançamento: 2004
estúdio: Miramax Films
direção: Quentin Tarantino
roteiro: Quentin Tarantino, Uma Thurman
fotografia: Robert Richardson
direção de arte: David Wasco

A vingança da Noiva continua, eliminando cada um de seus antigos companheiros de seu caminho, até encontrar Bill.
Para quem viu no cinema, sabe o que passei. Esperar um ano para descobrir como terminaria a vingança da Noiva, foi muito sofrido! Mas valeu a pena.
Enquanto o primeiro era uma homenagem aos filmes de artes marciais, esse homenageia mais os faroestes.
O ritmo desse é um pouco mais lento que o anterior, tendo muitos flash backs de como a Noiva se transformou em quem é e como conheceu Bill, mesmo assim não compromete em nada. Para quem é mais chegado no fator ação do Tarantino, esse pode acabar sendo pior do que o primeiro; para quem estava mais amarrado a conclusão da trama, provavelmente não viu diferença entre os dois volumes.
Aqui conhecemos a grande figura de Pai Mei, todo o treinamento com ele é uma sequência sensacional. Melhor ainda que leva a uma das cenas que, para mim, é uma das mais marcantes da série: a do caixão. E,com ele, você aprenderá o melhor golpe de todos: a explosão do coração.
Diálogos marcantes e um final redondinho para uma saga incrível.

CLASSIFICAÇÃO: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Kill Bill: Volume 1

título original: Kill Bill: Vol.1
gênero: Ação
duração: 111 min
ano de lançamento: 2003
estúdio: Miramax Films
direção: Quentin Tarantino
roteiro: Quentin Tarantino, Uma Thurman
fotografia: Robert Richardson
direção de arte: Yohei Taneda, David Wasco

A Noiva era uma assassina profissional. Após sair de seu bando, resolve seguir uma vida pacata. Porém, o grupo  vai atrás dela e a espanca. Bill, o chefe, atira em sua a cabeça, o que a deixa em coma por 4 anos. Quando acorda, ela só deseja uma coisa: vingança.
Estamos falando de um filme escrito e dirigido por Quentin Tarantino, quem acompanha o blog sabe o quanto sou fã. E esse é uma de suas obras primas.
Em uma homenagem aos filmes de arte marciais e B, o roteiro é dinâmico mesclando ação, comédia, terror, tudo bem encharcado de sangue.
A fotografia é linda, cheia de cores, a trilha sonora não poderia ser mais perfeita, a cenografia e figurinos dão o toque final a essa obra.
E é interessante ver como a história amarra, mesmo sabendo que só terminará no Volume 2.
Para mim, Uma Thurman está na sua melhor forma, só fico em dúvida entre qual é melhor: A Noiva ou Mia Wallace. Até mesmo Daryl Hannah, com toda aquela quantidade de botox e plásticas, manda bem.
São tantas cenas marcantes, que prefiro não citar nenhuma. Também não consigo encontrar defeitos a apontar, só peço que assistam, mas se preparem para ficar assobiando uma música por muito tempo.

CLASSIFICAÇÃO: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros

título original: Jurassic Park
gênero: Ação, Ficção Científica
duração: 127 min
ano de lançamento: 1993
estúdio: Universal Pictures
direção: Steven Spielberg
roteiro: Michael Crichton, David Koepp
fotografia: Dean Cundey
direção de arte: Rick Carter

Após ser encontrado um inseto de onde pode-se isolar o DNA dos dinossauros, um milionário cria um parque onde esses animais são trazidos de volta à vida. O que parecia um grande avanço para a ciência acaba virando um pesadelo quando o experimento sai do controle.
Esse filme não envelhece. Lógico que os efeitos especiais já foram superados, mesmo assim ainda se vê a grandiosidade que foram para a época.
A história é muito bem amarrada e te deixa em suspense do começo ao fim. A trilha sonora marcou época. A fotografia, direção de arte e efeitos especiais são lindos de ver.
São tantas cenas que me vêem à cabeça, a água tremendo no copo, as crianças escondidas na cozinha e o dinossauro abrindo a porta, o cara no banheiro, a turma descendo o arame elétrico e muitas outras.
O elenco, mesmo infantil, conduz bem a trama sem parecerem estranhos naquele ambiente. Até Jeff Goldblum, que é um cara estranho, mas um grande ator, cabe bem aqui.
Clássico.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Pearl Harbor

título original: Pearl Harbor
gênero: Guerra, Romance
duração: 183 min
ano de lançamento: 2001
estúdio: Touchstone Pictures
direção: Michael Bay
roteiro: Randall Wallace
fotografia: John Schwartzman
direção de arte: Nigel Phelps

Pouco antes do bombardeio japonês a Pearl Harbor, dois amigos se envolvem de maneiras distintas a entradas dos EUA na Segunda Guerra.
O roteiro envolve guerra, drama, ação e romance. De certa forma completo, mas para mim, um pouco longo demais, tornando a história levemente arrastada.
Fotografia e sequências lindas, direção de primeira.
Uma coisa que pode, ou não, acabar te irritando é o nacionalismo extremo que existe nesse filme, colocando os americanos como bonzinhos o tempo todo. Mas não tem como, filme de guerra tem que ser feito de um ponto de vista.
É bonito, mas dependendo do sentimento em que você se encontra no dia, pode acabar se tornando entediante.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Homem-Aranha 2

título original: Spider-Man 2
gênero: Ação, Fantasia
duração: 127 min
ano de lançamento: 2004
estúdio: Columbia Pictures Corporation
direção: Sam Raimi
roteiro: Stan Lee, Steve Ditko, Alfred Gough, Miles Millar, Michael Chabon, Alvin Sargent
fotografia: Bill Pope
direção de arte: Neil Spisak

A vida de Peter Parker muda bruscamente após matar o Duende Verde. Seu amor por Mary Jane precisa ser mantido em segredo para protegê-la e seu melhor amigo Harry, odeia o Homem-Aranha por ter matado seu pai. Enquanto tem que lidar com seus problemas pessoais ainda surge Dr. Octopus, que só complicará mais as coisas.
O que mais gosto do Homem-Aranha é o fato dele te ruma vida pessoal que ocupa tanto espaço na história quanto suas aventuras e a maneira como uma interfere na outra. Isso ajuda a trama a ser muito mais completa.
Porém, o drama entre o trio de amigos, mesmo completando a história a deixa levemente melodramática.
James Franco rouba a cena com a transformação de caráter de seu personagem.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Homem-Aranha

título original: Spider-Man
gênero: Ação, Fantasia
duração: 121 min
ano de lançamento: 2002
estúdio: Columbia Pictures Corporation
direção: Sam Raimi
roteiro: Stan Lee, Steve Ditko, David Koepp
fotografia: Don Burgess
direção de arte: Neil Spisak

Peter Parker é um rapaz muito inteligente, porém com problemas para se relacionar com pessoas, que mora com seus tios. Certo dia, em um experimento científico, é picado por uma aranha geneticamente modificado. A partir daí passa a perceber mudanças no seu corpo que alterarão para sempre seu futuro.
Gostava muito de assistir ao desenho do Homem-Aranha e acho que Tobey Maguire combina muito mais com o personagem, com sua cara de nerd, do que o novo Homem-Aranha, com sua carinha de galã da Malhação.
Fiel a origem do personagem, o fiel é fantasioso com a direção de arte próxima ao estilo dos quadrinhos.
O beijo entre o herói e Mary Jane virou um clássico.
Dos filmes de Super-Herói não está entre meus favoritos, mas não desonra o desenho e serve bem pra passar o tempo.




CLASSIFICAÇÃO: BOM


Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Godzilla

título original: Godzilla
gênero: Suspense, Ficcão Científica
duração: 139 min
ano de lançamento: 1998
estúdio: Centropolis Film Productions
direção: Roland Emmerich
roteiro: Dean Devlin, Roland Emmerich, Ted Elliott, Terry Rossio
fotografia: Ueli Steiger
direção de arte: Oliver Scholl

Polinésia, testes nucleares começam a alterar as formas de vida na região. Após ser encontrado uma pegada imensa, um biólogo estudioso dos efeitos da radiação é convocado para descobrir como deter um gigantesco lagarto que está a caminho de Nova York.
O clássico japonês foi refilmado por Hollywood. Acho isso muito complicado, por mais que as primeiras produções sejam menos tecnológicas e essa seja cheia de super efeitos especiais , acredito que não conquistou tantos fãs quanto o original.
Para a época os efeitos chamaram a atenção, com certeza. Lembro que assisti no cinema e fiquei impressionada.
Porém o roteiro não trás nada de espetacular. Lógico, a idéia de um animal transformado pela radiação destruindo NY é genial, mas todo o resto da trama acabou ficando um pouco raso.
Para quem curte o gênero com certeza virou um clássico, para os outros será apenas entretrenimento.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

domingo, 24 de novembro de 2013

Duro de Matar 4.0

título original: Live Free or Die Hard
gênero: Ação, Policial
duração: 128 min
ano de lançamento: 2007
estúdio: Twentieth Century Fox Film Corporation
direção: Len Wiseman
roteiro: Mark Bomback, David Marconi, John Carlin, Roderick Thorp
fotografia: Simon Duggan
direção de arte: Patrick Tatopoulos

Um hacker consegue invadir toda a infra-estrutura dos EUA causando um grande blecaute. O terrorista planejou tudo detalhadamente, mas não contava que John McClane fosse chamado para confrontá-lo.
Vamos deixar uma coisa clara desde o começo: não assisti nenhum dos filmes anteriores, mas afirmo que não comprometeu em nada o entender desse roteiro.
A única coisa que percebi, pelo pouco que conheço da série, é que McClane é um policial justiceiro, porém, dentro do possível, real. Mas nesse filme ele tem um perfil bem mais heróico, beirando o exagero.
O roteiro não traz nada de surpreendente, mas tem umas boas tiradas que garantem a dose certa de risada e é lotado de cenas de ação super explosivas.
É bacana o antagonismo que é criado entre os personagens de Bruce WillisJustin Long, mesmo esse último, de cara, parecendo não combinar com o filme.
lógico que tem cenas bem absurdas [SPOILER/] como ele derrubar um helicóptero com um carro [\SPOILER] mas acho que serve pra passar o tempo.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sábado, 23 de novembro de 2013

De Volta Para o Futuro 3

título original: Back to the future III
gênero: Comédia, Ficção Científica
duração: 118 min
ano de lançamento: 1990
estúdio: Universal Pictures
direção: Robert Zemeckis
roteiro: Robert Zemeckis, Bob Gale
fotografia: Dean Cundey
direção de arte: Rick Carter

Marty recebe uma carta de Doc datada de 1885, ele então viaja para o Velho Oeste para salvar seu amigo e voltar ao futuro.
O nível do filme foi mantido, com a diferença que aqui foi acrescentado uma pitada a mais.
Ao voltar tanto para o passado mais elementos são adicionados. A história dos personagens principais se mantém, mas também faz-se paródia com os filmes faroestes e com isso é incluído de certa forma um fator mais histórico a trama.
Fechou a trilogia de maneira perfeita.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

De Volta Para o Futuro 2

título original: Back to the future II
gênero: Comédia, Ficção Científica
duração: 108 min
ano de lançamento: 1989
estúdio: Universal Pictures
direção: Robert Zemeckis
roteiro: Robert Zemeckis, Bob Gale
fotografia: Dean Cundey
direção de arte: Rick Carter

Dessa vez o cientista e seu fiel escudeiro viajam para 2015 com a intenção de resolver assuntos familiares. Mas as coisas não saem bem como esperado eles terão que correr contra o tempo, literalmente, para que as coisas não saiam dos eixos.
Todos os meus elogios ao primeiro cabem aqui, a única diferença é que dessa vez eles realmente viajam ao futuro.
As piadas continuam ótimas assim como as atuações.
E a questão continua a mesma até onde o passado mexe no presente que mexe no futuro, e vice-versa?
Conseguiu seguir a mesma linhagem do primeiro sem ser mais do mesmo.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

De Volta Para o Futuro

título original: Back to the future
gênero: Comédia, Ficção Científica
duração: 116 min
ano de lançamento: 1985
estúdio: Universal Pictures
direção: Robert Zemeckis
roteiro: Robert Zemeckis, Bob Gale
fotografia: Dean Cundey
direção de arte: Lawrence G. Paull

Um jovem, sem querer, entra no DeLorean de um cientista, que na verdade é uma máquina do tempo. Ele volta aos anos 50 onde conhece sua mãe antes dela namorar seu pai. O problema é que ela se apaixona por ele, que terá de servir de cupido dos próprios pais.
Clássico para todas as idades e todas as gerações. Não revejo faz um tempo, mas acredito que ainda funcione muito bem.
DeLorean marcou época com esse filme e todos queriam ter aqueles tênis.
A trama é construída de maneira que te prende, é divertido e com uma dosesinha certa de sci-fi.
Os personagens de Michel J. Fox e Christopher Lloyd tem um carisma que conquista fãs até hoje.
Foi um filme arriscado para a época e que parecia ter validade, não foi um fracasso muito menos deixou de funcionar.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Cruzada

título original: Kingdom of Heaven
gênero: Drama, Épico
duração: 144 min
ano de lançamento: 2005
estúdio: Twentieth Century Fox Film Corporation
direção: Ridley Scott
roteiro: William Monahan
fotografia: John Mathieson
direção de arte: Arthur Max

Um jovem ferreiro que guarda luto pela morte do filho e esposa recebe a visita do pai, que dedica a via a guardar a paz na Terra Santa, ele decide então seguir o mesmo caminho do pai.
Um filme épico, tudo que tem a ver com esse gênero, trilha, direção de arte, fotografia, caracterização, corre impecavelmente.
Orlando Bloom não convence com sua atuação apática.
Mesmo o roteiro não criando mocinhos e vilões e fazendo algo quase inédito no cinema norte-americano, colocar muçulmanos como pessoas normais e não terroristas, a história se desenvolve de maneira arrastada e cansativa.
Parece que tudo caminha para nunca ter fim, e lógico que se formos ver pelo ângulo da história mundial não teve, mas em algum momento provavelmente você vai se pegar torcendo para que simplesmente acabe.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O Último Metrô

título original: Le dernier métro
gênero: Drama, Guerra
duração: 131 min 
ano de lançamento: 1980
estúdio: Les Films du Carrosse 
direção: François Truffaut 
roteiro: François Truffaut , Suzenne Schiffman, Jean-Claude Grumberg
fotografia: Néstor Almendros
direção de arte: Jean-Pierre Kohut-Svelko

Segunda Guerra Mundial, durante a invasão da França pela Alemanha, os parisienses precisavam correr para pegar o último metrô. Isso prejudicava muito os ensaios das companhias de teatro, principalmente a de uma onde o diretor judeu teve que fugir do país.
Depois da minha primeira experiência com Truffaut eu estava com um certo medinho, mas posso dizer que me surpreendi.
Essa leitura da invasão da França pelo olhar da categoria artística, abordando aí também a censura, é bem interessante. Não sei dizer até que ponto condiz com a realidade da época, mas acredito que isso não importa tanto aqui. A fotografia acompanha bem a trama.
Catherine Deneuve exala charme até mesmo se aparecesse assoando o nariz, Gerard Depardieu dá um show de interpretação ao ponto de você ficar em dúvida de que lado ele está até quase o final do filme.
Para mim esse filme foi uma ótima surpresa.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Rocco e Seus Irmãos

título original: Rocco i suoi fratelli
gênero: Drama
duração: 177 min
ano de lançamento: 1960
estúdio: Titanus
direção: Luchino Visconti
roteiro: Luchino Visconti, Suso Cecchi D'Amico, Vasco Patrolini, Pasquale Festa Campanile, Massimo Franciosa, Enrico Medioli, Giovinni Testori
fotografia: Giuseppe Rotunno
direção de arte: Mario Garbuglia

Depois da morte do marido, a matriarca da família Rosaria resolve partir com seus filhos para Milão. Rocco e Simone tentam seguir a carreira de boxeador mas não fazem idéia do que os espera.
A história representa bem a transição de pessoas do campo, simples e inocentes, para o meio da comunidade de uma grande cidade, já acostumada aos golpes da vida e mais maliciosos.
Lógico que, por mais que o diretor trabalhasse bastante com o neo-realismo, explorando bem as mazelas da sociedade, aqui temos uma família italiana, no máximo do estereótipo de podemos imaginar.
É aquele ideal de família absurdamente unidade, que sacrifica a própria vida por algum consanguíneo, a mãe é extremamente dramática e todos falam muito e ao mesmo tempo.
Mesmo atuando muito bem, Alain Delon não foi a melhor escolha para o papel de um boxeador, seu rosto é muito certinho e bonito para alguém que teria levado tanta pancada.
Apesar de ter gostado bastante da temática do roteiro, abordado de maneira coerente, o achei muito arrastado, podendo bem ter uma meia hora a menos. Os membros da família estavam um pouco melodramáticos demais para mim paciência, isso pode ter prejudicado o todo pra mim também.
[SPOILER/] A tão aclamada cena da morte da prostituta Nadia, apesar de esteticamente linda, me soou forçada. Ela viu ele vindo com a faca, abriu-lhe os braços e depois fica gritando pra ele não matá-la? Achei incoerente. [\SPOILER]

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

 

domingo, 17 de novembro de 2013

Corra Que a Polícia Vem Aí 33 1/3

título original: The Naked Gun 33 1/3: The final insult
gênero: Comédia, Ação
duração: 83 min 
ano de lançamento: 1994
estúdio: Paramount Pictures
direção: Peter Segal
roteiro: Jerry Zucker, Jim Abrahams, David Zucker, Pat Proft, Robert LoCash
fotografia: Robert M. Stevens
direção de arte: Lawrence G. Paull

Frank Debrin, agora aposentado e com problemas sexuais com sua esposa, volta a tona quando um terrorista ameaça estourar a festa do Oscar e ele precisa se infiltrar no evento.
Mesmo a série começando a mostrar sinais de desgaste, a fórmula ainda funciona até que bem e faz rir.
Leslie Nielsen com certeza marcou mais ainda seu nome na história do cinema após essa trilogia.
O que mais me chamou a atenção aqui foi a referência a algumas cenas famosas de filmes como a cena das escadas de "Intocáveis".

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sábado, 16 de novembro de 2013

Corra que a Polícia Vem Aí 2 1/2

título original: The Naked Gun 2 1/2: The Smell of fear
gênero: Comédia, Ação
duração: 85 min 
ano de lançamento: 1991
estúdio: Paramount Pictures
direção: David Zucker
roteiro: Jerry Zucker, Jim Abrahams, David Zucker, Pat Proft
fotografia: Robert M. Stevens
direção de arte: John J. Lloyd

O Detetive Frank Debrin está de volta, dessa vez tentando proteger o planeta de industriais da anergia limpa que querem proibir um cientista de publicar um pesquisa que mostra como ter energia limpa e barata.
Tão bom quanto o primeiro, Leslie Nielsen e esse roteiro cheio de trocadilhos e situações inusitadas te fará morrer de dar risada.
Faz tempo que não assisto, mas tenho certeza que ainda funciona bem da mesma maneira.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Corra Que a Polícia Vem Aí

título original: The Naked Gun: From the files of police squad!
gênero: Comédia, Ação
duração: 85 min 
ano de lançamento: 1988
estúdio: Paramount Pictures
direção: David Zucker
roteiro: Jerry Zucker, Jim Abrahams, David Zucker, Pat Proft
fotografia: Robert M. Stevens
direção de arte: John J. Lloyd

Um detetive incompetente tenta impedir um magnata, que pretende usar um jogador de basebol com lavagem cerebral, de assassinar a Rainha Elizabeth.
Podem dizer que é o pai dos besteiróis, mas eu diria que tem mais créditos. Sem apelar para a sexualização de todas as piadas, o roteiro usa e abusa do pastelão e de situações absurdas para fazer rir.
Leslie Nielsen foi a escolha perfeita, com seu jeito desligado e pseudo inteligente, a risada está garantida.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Constantine

título original: Constantine
gênero: Fantasia, Terror
duração: 121 min 
ano de lançamento: 2005
estúdio: Warner Bros.
direção: Francis Lawrence
roteiro: Jamie Delano, Garth Ennis, Kevin Brodbin, Frank A. Capello
fotografia: Philippe Rousselot
direção de arte: Naomi Shohan

John Constantine é um ocultista e exorcista que, junto a uma policial cética, investigará o assassinato de sua irmã gêmea. As investigações levarão ambos a mundos obscuros e ao encontro de anjos e demônios.
Quero deixar claro que nunca tive contato com a HQ, então só avaliarei como filme.
Achei a temática muito interessante, e a maneira como relacionaram as relações entre céu e inferno, todo o sarcasmo e ironia, dão um tom especial.
Direção de arte, fotografia e trilha sonora dão o tom a mais necessário a trama.
Eu, que sempre achei Keanu Reeves sem expressão, fiquei impressionada com sua atuação aqui, coube perfeitamente ao papel e lidou muito bem com ele.
Tilda Swinton de anjo Gabriel então, está simplesmente extraordinária.
Uma ótima maneira de investir bem seu tempo.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Batman Begins

título original: Batman Begins
gênero: Ação
duração: 140 min 
ano de lançamento: 2005 
estúdio: Warner Bros. 
direção: Christopher Nolan 
roteiro: Christopher Nolan, David S. Goyer, Bob Kane 
fotografia: Wally Pfister 
direção de arte: Nathan Crowley

Traumatizado pelo assassinato dos pais, o milionário Bruce Wayne resolve sair pelo mundo em busca de uma alternativa para acabar com as injustiças do mundo. Ao voltar para sua cidade natal, Gotham City, ele encontra a solução em um alter-ego: Batman.
Christopher Nolan fez revolução ao encabeçar esse projeto. Ele não só mudou a trajetória decadente desse personagem nos cinemas como conseguiu criar a maior trilogia dos filmes de super-herói da história.
Temos aqui um roteiro que não só mostra um herói combatendo os vilões, mas que analise a personalidade desse, de como foi sua trajetória de vida para que ele se encaminhasse para esse estilo de vida.
A fotografia e trilha sonora são trabalhadas minuciosamente para casar com o caráter de Batman.
Além disso, temos Christian Bale dando tudo de si e interpretando o melhor Batman de todos. Introspectivo, arrogante, sério, misterioso.
Veio com tudo, pra marcar com certeza.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Batman - O Retorno

título original: Batman returns
gênero: Ação, Fantasia
duração: 126 min
ano de lançamento: 1992
estúdio: Warner Bros.
direção: Tim Burton
roteiro: Bob Kane, Daniel Waters, Sam Hamm
fotografia: Stefan Czapsky
direção de arte: Bo Welch

Um milionário tenta transformar Pinguim, um ser deformado que vive nos esgotos, em prefeito de Gotham City. Ao mesmo tempo surge a Mulher Gato, com dupla personalidade e grandes problemas com seu passado. Batman terá que lidar com os dois e restaurar a paz.
Tim Burton manteve o mesmo estilo nessa continuação de "Batman", trazendo um estilo mais sombrio e coerente ao herói.
Michael Keaton ainda é um Batman fraco, mas Danny DeVito arrasa de Pinguim e Michelle Pfeiffer sem dúvida alguma é a melhor Mulher Gato que já existiu.
Na minha opinião, depois de Christopher Nolan, a sequência do Tim Burton é a melhor.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Gravidade

título original: Gravity
gênero: Drama, Suspense
duração: 91 min
ano de lançamento: 2013
estúdio: Warner Bros.
direção: Alfonso Cuarón
roteiro: Alfonso Cuarón, Jonás Cuarón
fotografia: Emmanuel Lubezki
direção de arte: Andy Nicholson

Uma engenheira médica está em sua primeira expedição ao espaço quando, durante uma operação, ela e sua equipe são atingidos por destroços de um satélite que os deixam à deriva.
Quando assisti ao trailer no cinema senti tanta falta de ar que decidi que não iria nem forçada. Porém me forçaram a assistir e agradeço muito por isso. Não estamos falando de uma simples ficção científica, diria até que o espaço é apenas pano de fundo, o roteiro é muito mais profundo do que uma histórica de catástrofe.
O desenvolvimento da personalidade da personagem principal diante das condições em que ela é forçada a viver é muito interessante. Vemos aqui uma mulher sem ânimo e motivos na vida, renascendo. E não só metaforicamente, mas as imagens demonstram isso.
A direção é incrível com planos sequência maravilhosos. É muito interessante como são construídas as cenas de rodopios e choques entre objetos que, mesmo vendo em 3D, não causam náusea.
Sandra Bullock está maravilhosa, até mesmo seu corpo se transformou para o papel, estando mais atlético e compatível ao perfil de sua personagem. Sendo quase um monólogo, mesmo com efeitos especiais e direção de primeira, ela é obrigada a segurar as pontas e o faz muito bem.
Quanto as questões científicas do filme não tenho embasamento teórico para afirmar o que é possível e realista e o que não é, mas recomendo que ouçam o Nerdcast que discutiu o filme e aborda bem esses pontos. Mesmo tendo alguns furos científicos para caber no roteiro, acredito que haja uma necessidade de ser um pouco mais descrente no que é possível ou não.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Batman & Robin

título original: Batman & Robin
gênero: Ação, Fantasia
duração: 125 min
ano de lançamento: 1997
estúdio: Warner Bros.
direção: Joel Schumacher
roteiro: Bob Kane, Akiva Goldsman
fotografia: Stephen Goldblatt
direção de arte: Barbara Ling

A dupla dinâmica terá de enfrentar Mr. Freeze e a Hera Venenosa, para isso contarão com a ajuda de uma nova aliada: BatGirl.
O pior Batman de todos, de longe. 

Por que meter um Robin tão tosco? Pior ainda, a BatGirl?! 
Parece mais uma sátira do Batman do que uma verdadeira homenagem aos quadrinhos.
As cores são berrantes demais, os personagens felizes demais e as roupas coladas demais para o estilo soturno do Sr. Wayne.
Dizem que George Clooney se envergonha de ter participado desse filme, eu o compreendo.
Chris O'Donnell e Alicia Silverstone parecem estar participando de uma peça de escola. 
Arrisco dizer que Uma Thurman de Hera Venenosa é o que tem de melhorzinho no filme todo.
Na época podia até matar o tempo de uma maneira bem mais ou menos, hoje em dia constrange na primeira cena.

CLASSIFICAÇÃO: PÉSSIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb