quarta-feira, 31 de julho de 2013

Pollock

título original: Pollock
gênero: Drama
duração: 122 min 
ano de lançamento: 2000
estúdio: Brant-Allen
direção: Ed Harris
roteiro: Steven Naifeh, Gregory White Smith, Barbara Turner, Susan Emishwiller
fotografia: Lisa Rinzler
direção de arte: Mark Friedberg

Biografia de Jackson Pollock. A história de como foi construída sua imagem de celebridade no mundo das artes e como os tormentos de sua vida pessoal o ajudavam a criar.
Trabalha bem a maneira de criação inovadora do ator e Ed Harris tem uma ótima atuação, porém o roteiro é um pouco arrastado e acaba incomodando.
Não sei se é a pegada de sempre focar no perfil artista-desequilibrado-temperamental-gênio ou o fato de que o personagem principal é tão egocêntrico, derrotista e insuportável que você pega um pouco de birra da história.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 30 de julho de 2013

Prenda-me Se For Capaz

título original: Catch me if you can
gênero: Comédia, Policial
duração: 141 min
ano de lançamento: 2002
estúdio: DreamWorks SKG
direção: Steven Spielberg
roteiro: Jeff Nathanson, Frank Abagnale Jr., Stan Redding
fotografia: Janusz Kaminski
direção de arte: Jeannine Claudia Oppewall

Frank é um rapaz de 18 anos que já foi aviador, advogado, médico, tudo isso sem nunca ter estudado. Ótimo em seus disfarces ele consegue se tornar conhecido em todo o país como o maior assaltante de banco da história, mas em seu encalço está um agente do FBI que fará de tudo para capturá-lo.
A maneira como essa trama é construída é muito interessante, ainda mais o personagem principal, toda sua personalidade e suas atitudes. Leonardo DiCaprio começava a despontar como mais do que um galã.
A amizade que se constrói entre o principal e o agente do FBI, traz a tona como , apesar de ser vários e conhecer muitas pessoas, ele está sozinho.
O anti-herói consegue fazer com que o público fique desejando que ele consiga trapacear alguém, ele não só conquista e engana os outros personagens mas também a platéia.
Diria que uma versão tupiniquim, um pouco mais fraca desse filme é "VIPs", baseado na história real de alguém que se dava bem passando por outras pessoas.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb


segunda-feira, 29 de julho de 2013

Memórias De Uma Gueixa

título original: Memoirs of a Gheisha
gênero: Drama, Romance
duração: 145 min 
ano de lançamento: 2005
estúdio: Columbia Pictures Corporation
direção: Rob Marshall
roteiro: Robin Swicord, Arthur Golden
fotografia: Dion Beebe
direção de arte: John Myhre

Chyio é vendida pelos pais, ainda criança, a uma casa de gueixas. Ela é alvo do ódio de Hatsumomo, que inveja sua beleza. Sua rival então resolve acolher a menina e prepará-la para ser sua sucessora. Ela se torna então uma das gueixas mais famosas do Japão, desfrutando de riquezas e vantagens, até que a 2ª Guerra estoura no país.
Mesmo sendo um filme bem comercial, vê-se pelos erros na fala não ser em japonês ou grande maioria do elenco ser chinês, tudo é muito bem produzido.
Eu nunca entendi direito o que era uma gueixa, esse filme me ajudou nesse sentido e acredito que tenha esclarecido uma parcela da cultura japonesa para muitas pessoas além de mim, acho que foi o primeiro filme "oriental" que vi.
Que fotografia maravilhosa, a direção de arte desse filme merece palmas em pé!
Talvez seu maior valor esteja mais nessa parte visual, mesmo assim a história é interessante apesar de alguns julgarem ter sido feita pra vender.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb


domingo, 28 de julho de 2013

Maria Antonieta

título original: Marie Antoinette
gênero: Drama
duração: 123 min 
ano de lançamento: 2006
estúdio: Columbia Pictures Corporation
direção: Sofia Coppola
roteiro: Sofia Coppola
fotografia: Lance Acord
direção de arte: K.K. Barrett

Para selar a amizade entre Áustria e França, a princesa Maria Antonieta é enviada ainda adolescente para se casar com Luis XVI. Para fugir das regras rígidas de Versailles e das intrigas familiares, ela cria um universo separado onde pode curtir sua juventude. Mas fora do palácio a revolução está para começar.
Indiscutível a beleza da fotografia, da cenografia (filmado realmente em Versailles) da trilha e do figurino (mesmo tendo alguns elementos que acredito não são da época e causam certo estranhamento).
O roteiro trás um lado mais pop a esse trecho da história, o que não me agradou muito, mas é interessante essa visão mais pessoal dos sentimentos, temores e anseios de figuras marcantes da história mundial.
Mesmo assim achei a condução da história um tanto quanto entediante e arrastada. Talvez valha pela beleza visual.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb


sexta-feira, 26 de julho de 2013

Machuca

título original: Machuca
gênero: Drama
duração: 121 min 
ano de lançamento: 2004
direção: Andrés Wood
roteiro: Eliseo Altunaga, Roberto Brodsky, Mamoun Hassan, Andrés Wood
fotografia: Miguel Ioann Littin Menz
direção de arte: Rodrigo Bazaes, Alejandro González

Década de 70, Gonzalo é um garoto que vem de uma família abastada e estuda em um dos colégios mais conceituados de Santiago. Inspirado por Salvador Allende o diretor da escola resolve implantar uma política que inclui alunos pobres na escola. É assim que o garoto conhece Pedro Machuca, um menino que vem da periferia e, mesmo com o abismo social que existe entre eles, nasce uma amizade.
Esse roteiro faz uma análise muito interessante sobre a ditadura militar, como cada classe da sociedade lidava com isso e como reagiam. Mais interessante ainda é ver esse tema sendo abordado da ótica de duas crianças.
Tudo é trabalhado de maneira simples e sincera, mas interessante.
Se tiver algum preconceito com filmes latino-americanos recomendo que o supere, esse vale a pena.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e ficha Técnica: IMDb


quinta-feira, 25 de julho de 2013

Johnny e June

título original: Walk the Line
gênero: Drama
duração: 136 min 
ano de lançamento: 2005
estúdio: Fox 2000 Pictures
direção: James Mangold
roteiro: Johnny Cash, Patrick Carr, Gill Dennis, James Mangold
fotografia: Phedon Papamichael
direção de arte: David J. Bomba

Biografia de Johnny Cash, um dos maiores cantores de country de todos os tempos. Desde sua infância conturbada, passando pela juventude no campo, chegando a construção de sua carreira de sucesso.
O roteiro mostra bem como Cash era uma pessoa tumultuada, com um perfil auto destrutivo e como sua amada June, e dupla, o ajudou a se recuperar.
Diria que esse filme é uma homenagem. Resolvi o assistir por ter conhecido sua música e adorado, não é atoa que sua voz é tão potente e passa tanto seus sentimentos através das músicas e letras.
A atuação de Joaquin Phoenix é exemplar, a fotografia casa e há cenas bem marcantes.
Nem preciso falar da trilha sonora né?

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento

título original: Erin Brockovich
gênero: Drama
duração: 131 min 
ano de lançamento: 2000
estúdio: Jersey Films
direção: Steven Soderberg
roteiro: Susannah Grant
fotografia: Edward Lachman
direção de arte: Philip Messina

Erin trabalha em um escritório de advocacia e tem três filhos. Certo dia descobre que a água de uma cidade está contaminada e vem adoecendo seus habitantes. Ela consegue convencer seu chefe a investigar o caso e usando de seus dotes também coage os moradores a colaborarem com ela.
Baseado em fatos reais, o roteiro é interessante e bem construído. A parte investigativa critica muitos setores e comportamentos da população, além da personagem principal representar uma figura que de certa forma vive a margem da sociedade, mas sabe quais são seus direitos, seus ideais e como conquistá-los - mesmo que não seja da maneira mais lícita possível.
A fotografia e a trilha casam perfeitamente com a história.
Julia Roberts foge do estereótipo de mocinha de comédia romântica e mostra a que veio com uma atuação de primeira.
Com certeza é uma boa pedida, diversão com conteúdo.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

 

terça-feira, 23 de julho de 2013

Evita

título original: Evita
gênero: Musical, Drama
duração: 135 min 
ano de lançamento: 1996
estúdio: Hollywood Pictures
direção: Alan Parker
roteiro: Tim Rice, Alan Parker, Oliver Stone
fotografia: Darius Khondji
direção de arte: Brian Morris

Biografia musical da vida de Eva Perón, como ela se transformou de filha bastarda de um agricultor a primeira-dama da Argentina.
Romantiza bastante a figura de Evita, não condizendo necessariamente tanto com o que a história conta. Como musical é fraco e arrastado.
Madonna foi uma escolha não tão errada por cantar bem, mas como atriz acredito que poderiam arranjar alguém melhor e mais argentina.
Não me encantou, mas com certeza a música principal se tornou um clássico.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Em Busca da Terra do Nunca

título original: Finding Neverland
gênero: Fantasia, Drama
duração: 106 min 
ano de lançamento: 2004
estúdio: Miramax Films
direção: Marc Forster
roteiro: Allan Knee, David Magee
fotografia: Roberto Schaefer
direção de arte: Gemma Jackson

J.M. Barrie é autor de peças teatrais de sucesso mas começa a sofrer de bloqueio criativo. Certo dia, em busca de inspiração conhece Sylvia, uma viúva que cuida de seus quatros filhos. Barrie vira amigo da família e junto com as crianças cria mundos fantasiosos que o ajudaram a criar sua peça mais famosa: Peter Pan.
Que roteiro maravilhoso! Casa fatos biográficos com fantasia de uma maneira graciosa e, de certa forma, verossímil.
A fotografia é delicada, dando um ar leve a ambas as partes do roteiro.
Kate Winslet está ótima assim como Johnny Depp, em um de seus raros papéis "normais".
Lindo do começo ao filme, é uma maneira encantadora de conhecer como foi criado esse clássico.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Fiche Técnica: IMDb


domingo, 21 de julho de 2013

Cazuza - O Tempo Não Pára

gênero: Drama
duração: 98 min 
ano de lançamento: 2004
estúdio: Globo Filmes
direção: Walter Carvalho, Sandra Werneck
roteiro: Lúcia Araújo, Fernando Bonassi, Victor Navas
fotografia: Walter Carvalho

Filme biográfico sobre a vida de Cazuza: o início da carreira com o Barão Vermelho e seu percurso, seu comportamento e suas composições.
Apesar da produção e fotografia não serem parecidos com uma novela, o elenco é global.
Vemos aqui Daniel de Oliveira em uma de suas melhores atuações, claro que a semelhança e toda a transformação que passou para viver o personagem ajudaram bastante.
O roteiro vai além da glorificação de um ídolo, mostra também como era mimado pela família e seus abusos com drogas e sexo. Também mostra como tudo isso o ajudou a construir suas letras.
Um bom filme para os fãs.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

 

sábado, 20 de julho de 2013

A Rainha

título original: The Queen
gênero: Drama
duração: 103 min 
ano de lançamento: 2006
estúdio: Pathé Pictures International
direção: Stephen Frears
roteiro: Peter Morgan
fotografia: Affonso Beato
direção de arte: Alan MacDonald

A morte da princesa Diana se espalha rapidamente pelo mundo causando comoção mundial. Sem entender os sentimentos de sua nação, a Rainha Elizabeth se fecha com a família real em Balmoral. O primeiro ministro Tony Blair fica encarregado de tentar mudar a posição deles e reaproximá-los da população.
O interessante do roteiro é a humanização da família real, apesar da sociedade ter visto uma atitude um tanto quanto estranha da parte deles na morte de Diana, aqui vemos conflitos familiares comuns de certa forma e as responsabilidades gigantescas que são agregadas a situações cotidianas com um reinado. Mesmo assim pode acabar sendo um pouco arrastado para alguns.
Achei bem bacana procurarem atores com o máximo possível de semelhança com seus personagens. O que faltava de compatibilidade física com a rainha, Helen Mirren conseguiu com sua maravilhosa atuação.
Uma visão diferente e interessante de um fato muito marcante da história recente.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

 

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Três Reis

título original: Three Kings
gênero: Guerra, Comédia
duração: 114 min 
ano de lançamento: 1999
estúdio: Warner Bros.
direção: David O. Russell
roteiro: John Ridley, David O. Russell
fotografia: Newton Thomas Sigel
direção de fotografia: Catherine Hardwicke 

Durante as comemorações do cessar fogo na Guerra do Golfo quatro soldados descobrem um mapa que mostra a rota a um tesouro enterrado no deserto do Iraque.
Filmes de guerra não são muito meu estilo. Normalmente acabo achando tudo meio confuso, difícil distinguir quem está de que lado, explosões e corpos dilacerados demais.
Mas esse me surpreendeu, ele não é simplesmente ação, a crítica a postura dos EUA e de seus soldados durante a Guerra do Golfo é forte, também é delineado os resultados disso na sociedade regional e toda a hipocrisia envolvida na situação.
Tem um certo humor que dá um tom a mais a história, claro, lotado de ironias e opiniões tipicamente preconceituosas sobre árabes.
George Clooney, Mark Wahlberg e Ice Cube encabeçam muito bem a história com seus personagens construindo contrapontos uns aos outros.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

 

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Planeta Proibido

título original: Forbidden Planet
gênero: Ficção Científica
duração: 98 min 
ano de lançamento: 1956
estúdio: Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)
direção: Fred M. Wilcox
roteiro: Cyril Hume, Irving Block, Allen Adler, William Shakespeare
fotografia: George J. Folsey
direção de arte: Irving Block, Mentor Huebner

Ano de 2.200, uma nave é enviada ao planeta Altair IV para resgatas um grupo de cientistas que vinte anos antes tinha ido para lá. Eles encontram apenas um deles vivo com sua filha que nasceu no lugar, ambos foram os únicos a sobreviver a uma força estranha e devastadora.
Li que foi baseado na obra "A Tempestade" de Shakespeare, como não li não posso fazer comparações, mas quem tiver lido e assistido, por favor deixe um comentário sobre pra agregar mais sobre isso.
É difícil para quem tem como primeira experiência de efeitos especiais "Jurassic Park" e já viu tantas coisas depois desse analisar um sci-fi da década de 50, apesar de parecer tosco aos nossos mal acostumados com super produções, devemos nos despir de preconceitos a ver uma obra dessas, tudo aqui foi considerado incrível quando lançado.
Quanto a história, a achei fácil de decifrar, portanto mais para entretenimento do que para quebrar a cabeça.
Agora, o que me deixou mais em choque foi ver Leslie Nielsen novo e ainda por cima fazendo papel de galã.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

 

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Carruagens de Fogo

título original: Chariots of Fire
gênero: Drama
duração: 124 min 
ano de lançamento: 1981
estúdio: Enigma Productions
direção: Hugh Hudson
roteiro: Colin Welland
fotografia: David Watkin

Olimpíadas de 1924, Inglaterra. Dois corredores defendem não somente sua pátria, como suas convicções e honras.
Um cristão e um judeu defendendo suas origens, suas crenças e a honra de seus povos. Se trabalha muito bem a defesa de ideologias a como essas podem ser motivações para o ser humano se superar, até mesmo sendo o esporte uma parcela dessa ideologia que o motiva.
No todo achei a trama um pouco cansativa, talvez por ser óbvio onde aquilo iria dar desde o começo. A mudança de um personagem para outro foi meio brusca, assumo que levei um tempo para entender que não tinha ligação com o primeiro personagem.
Lição de vida, com certeza, mas tenho minhas dúvidas se, o filme não tivesse uma trilha tão marcante, teria marcado tanto e se tornado um clássico.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 16 de julho de 2013

Garotos de Programa

título original: My own private Idaho
gênero: Drama
duração: 104 min 
ano de lançamento: 1991
estúdio: New Line Cinema
direção: Gus Van Sant
roteiro: William Shakespeare, Gus Van Sant
fotografia: John J. Campbell, Eric Alan Edward
direção de arte: David Brisbin

Dois jovens ganham a vida omo garotos de programa. Um é narcoléptico e apaixonado por ser amigo, esse outro vendo de uma família bem abastada mas vive na marginalidade para confrontá-los. Ambos saem pelo mundo em busca da mãe e do "lar" do primeiro.
Gus Van Sant não é um diretor polêmico fácil de digerir. Tem que se estar preparado para ver seus filmes. Se for o primeiro a ver dele, pesquise primeiro sobre, não vá como se tivesse indo ver só mais um filme, pois não será.
Apesar de ter dirigido o mais comercial "Gênio Indomável" ele também é responsável por "Elefante" que é bem diferenciado.
Com uma linha mais comum ou inovando, ele costuma tratar de assuntos densos. E é assim nesse caso.
Pessoas que vivem à beira da sociedade, prostituição, homossexualidade, convenções, e se parar para pensar tem muito mais ai dentro.
Pela primeira vez vi Keanu Reeves em uma interpretação que me chamou a atenção, aqui posso finalmente dizer que ele não estava parecendo um boneco de cera, mas realmente incorporando seu personagem.
A maneira como é trabalhada a narcolepsia é bem interessante também, o local para onde o garoto é transportado durante suas crises, a maneira como retorna e como tudo isso reavive memórias da infância.,
Infelizmente o filme não me ganhou, não prendeu muito a minha atenção e o acabei achando muito extenso. Mesmo assim, merece respeito.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 15 de julho de 2013

O Tesouro de Sierra Madre

título original: The Treasure of the Sierra Madre
gênero: Aventura, Drama
duração: 126 min 
ano de lançamento: 1948
estúdio: Warner Bros.
direção: John Huston
roteiro: John Huston, B. Traven
fotografia: Ted D. McCord

Dobbs e Curtin vivem como mendigos no México. Após fazerem um trabalho temporário juntos, escutam uma conversa sobre a abundância de ouro na região e resolver arriscar. Contam com a ajuda de um velho minerador para encontrar a região certa e lucrar muito mais.
Uma trama incrível sobre a ganância e como as pessoas podem se sujeitar a tudo para ganhar dinheiro.
Assumo que não fui muito com  cara de Humphrey Bogart em "Casablanca", inclusive achei muito super estimado, mas nesse filme ele ganhou meu respeito. A transformação de seu personagem é incrível, a maneira como a febre do ouro o afeta e transforma tanto seu caráter como seu estado psicológico é muito bacana.
De resto a história pode parecer um pouco parada, mas no todo vale bastante a pena.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

domingo, 14 de julho de 2013

Boogie Nights - Prazer Sem Limites

título original: Boogie Nights
gênero: Drama
duração: 155 min 
ano de lançamento: 1997
estúdio: New Line Cinema
direção: Paul Thomas Anderson
roteiro: Paul Thomas Anderson
fotografia: John Bailey
direção de arte: Gae S. Buckley

Década de 70, um jovem, bem dotado é descoberto por um ator pornô e passa a integrar sua equipe. O que, a princípio, parece ser sempre uma grande festa regada a drogas e orgias, revela uma profundidade de cada personagem dentro de seus próprios dramas.
É bacana ver como o filme trata do recorrente tema de ascensão, da fama que o personagem principal constrói, mas também a partir de certo momento passa a tratar da queda.
Aquele mundo de glamour em que se ambiente atrai ambos os lados para a vida do rapaz, constrói seu sucesso e o leva para o fracasso.
Também há os dramas paralelos, da atriz pornô proibida de ver o filho que coloca em discussão a questão da moral, e do diretor querendo fazer obras mais consistentes e vendo que seus filmes são banais - afinal o que pode ser considerado relevante e artístico?
Sim, tem cenas pesadas e muitas insinuações, mas sinceramente eu esperava que fosse mais.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sábado, 13 de julho de 2013

Pacto de Sangue

título original: Double Indemnity
gênero: Suspense, Drama
duração: 107 min 
ano de lançamento: 1944
estúdio: Paramount Pictures
direção: Billy Wilder
roteiro: Billy Wilder, Raymond Chandler, James M. Cain
fotografia: John F. Seitz

Um vendedor de seguros se encanta pela mulher de um de seus clientes. Ela o seduz e o convence a ajudá-la a matar seu marido para que receba o seguro.
Filme noir, já diz muito né? Não? Simples: femme fatale, mocinho com caráter dúbio, preto e branco com tons bem escuros, muita névoa.
Gosto muito desse gênero, pois - apesar de ter se tornado meio clichê com o passar do tempo - cria tramas com um tipo de suspense que acho muito interessante: o psicológico.
Ninguém ali é completamente bom, todos têm seus desvios de caráter e isso agrega de alguma maneira a trama.
Pode parecer um pouco parado para as gerações atuais, mas para quem tiver paciência de ver um filme de qualidade, recomendo.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 12 de julho de 2013

A Lista de Schindler

título original: Schindler's List
gênero: Drama, Guerra
duração: 195 min 
ano de lançamento: 1993
estúdio: Universal Pictures
direção: Steven Spielberg
roteiro: Thomas Keneally, Steven Zaillian
fotografia: Janusz Kaminski
direção de arte: Allan Starski

História de Oskar Schindler, que durante a Segunda Guerra Mundial, viu nos judeus uma opção de mão de obra barata que o ajudaria a lucrar mais em seus negócios. Por ser influente dentro do partido nazista conseguiu certas concessões e acabou abrindo mão de boa parte de sua fortuna para salvar vidas durante a guerra.
Chocante e emocionante. Uma maneira diferenciada de contar uma história já tão trabalhada como o nazismo.
Apesar de Schindler ser trabalhado como um herói- o que não deixa de ser - aqueles com olhos mais abertos verão todas as nuances de seu caráter.
As interpretações são de primeira linha e a fotografia é o complemento perfeito a uma história tão tocante.
Em algum momento você com certeza irá chorar, nem que seja só na cena da menina do vestido vermelho, mas será impossível controlar as emoções.
Mesmo sendo longo, o roteiro é tão bem construído e trabalho que os 195 minutos nem serão notados.
Obrigatório, sem dúvidas.

CLASSIFICAÇÃO: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Divã

gênero: Comédia Romântica
duração: 90 min 
ano de lançamento: 2009
estúdio: Globo Filmes
direção: José Alvarenga Jr.
roteiro: Marcelo Saback
fotografia: Nonato Estrela
direção de arte: Cláudio Domingos

Mercedes, uma mulher de 40 anos, resolve fazer psicanálise. Junto a esse tratamento, vem questionamentos sobre vários pontos de sua vida, que a fazem mudar muitas coisas no decorrer da história.
Parece série da Globo pelo estilo de filmagens e pelo elenco todo ser desse canal. Apesar disso, gosto muito de Lília Cabral como atriz.
Querendo ou não, o roteiro debate sobre a crise dos 40 nas mulheres, ou até memso somente a crise de se saber qual caminho certo a se seguir na vida, quais escolhas eram as mais acertadas. Além disso, como as diferenças entre gerações podem afetar certas mudanças em uma dada altura da vida.
Acho que dá pra ocupar o tempo ocioso.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

título original: Confessions of a Shopaholic
gênero: Comédia Romântica
duração: 104 min 
ano de lançamento: 2009
estúdio: Touchstone Pictures
direção: P.J. Hogan
roteiro: Tracey Jackson, Tim Firth, Kayka Alpert, Sophie Kinsella
fotografia: Jo Willems
direção de arte: Kristi Zea

Becky é uma garota consumista que, logo após se formar na faculdade, arruma um trabalho como jornalista na área de economia para manter seus gastos.
Apesar do roteiro servir como alerta ao consumo desenfreado, acaba me passando a impressão que o efeito acaba sendo ao contrário. A sensação que tenho é que acaba sendo legal gastar tudo em produtos fúteis e arrumar uma dívida enorme.
O casal principal é muito sem sal.
Acho que só serve caso não tenha nada mais de interessante para ver na TV.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 9 de julho de 2013

Eu Odeio o Dia dos Namorados

título original: I Hate Valentine's day
gênero: Comédia Romântica
duração: 98 min 
ano de lançamento: 2009
estúdio: Blue Star Pictures
direção: Nia Vardalos
roteiro: Nia Vardalos, Stephen David, Ben Zook
fotografia: Jack N. Green
direção de arte: Jackson De Govia

Genevive é a dona de uma floricultura que adora o Dia dos Namorados pelo aumento nas vendas, mas odeio relacionamentos. Ela tem a teoria de que 5 encontros são o suficiente para que um casal usufrua da paixão. Porém, ao conhecer Greg sua teoria poderá ir para os ares.
O roteirinho fraco e previsível desde o começo, até mesmo os traumas de infância.
Não é porque Nia Vardalos conseguiu escrever um roteiro mais divertidinho em "Casamento Grego" e fez um bom casal com John Corbett que daria certo de novo.
Dispensável.

CLASSIFICAÇÃO: RUIM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Ele Não Está Tão Afim de Você

título original: He's Just Not that Into You
gênero: Comédia Romântica
duração: 129 min 
ano de lançamento: 2009
estúdio: New Line Cinema
direção: Ken Kwapis
roteiro: Abby Kohn, Marc Silverstein, Greg Behrendt, Liz Tuccillo
fotografia: John Bailey
direção de arte: Gae S. Buckley

Gigi,uma romântica incorrigível, conhece Conor o colega de quarto de sua paixão, Alex, que a ensina a ver o mundo de uma maneira muito mais realística. Entre várias tramas confusas de amor, tudo pode ser muito mais simples do que parece.
Uma comédia romântica que ao mesmo tempo tira sarro dos românticos incorrigíveis, mas também valorizar o amor. Aquele real, não o de conto de fadas.
O mais incrível é o uso de clichês para ir contra os clichês. Confuso né?
Talvez seja apenas uma comédia mulherzinha um pouco menos dolorosa para os homens, talvez valha insistir para seu namorado ver essa contigo.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb