domingo, 31 de março de 2013

Planeta dos Macacos - A Origem

título original: Rise of The Planet os the Apes
gênero: Ficção Científica, Ação
duração: 105 min
ano de lançamento: 2011
estúdio: Twentieth Century Fox Film Corporation
direção: Rupert Wyatt
roteiro: Rick Jaffa, Amanda Silver, Pierre Boulle
fotografia: Andrew Lesnie
direção de arte: Claude Paré

Um jovem cientista testa em macacos uma droga, de sua criação, que pretende trazer a cura ao Alzheimer. Quando uma das macacas de teste morre, e deixa um filhote que tem em seus genes a droga, ele o leva para casa e passa a testar também em seu pai - acometido pela doença. Mas as coisas passam a sair de seu controle.
Essa é a origem de "O Planeta dos Macacos". Assumo que não gosto muito desses filmes meio apocalíticos, fico com uma certa agonia, não durmo bem depois, bobeira, mas me sinto mal. Não foi diferente com esse.
Deixando isso de lado, é uma história muito interessante, principalmente por já sabermos o final. A cobiça do homem em ultrapassar limites, a falta de ética ao lidar com os animais de teste, tudo isso gera o ambiente de desastre anunciado.
Apesar de não vermos o rosto do ator Andy Serkis, ele com certeza dá um show de interpretação.
O enredo é muito bem construído e dá um fluxo muito bom à história, que nos amarra do início ao fim.
Apesar do pânico que senti, com certeza recomendo.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sábado, 30 de março de 2013

O Chamado de Xangai

título original: Shanghai Calling
gênero: Comédia Romântica
duração: 100 min
ano de lançamento: 2012
estúdio: Americatown
direção: Daniel Hsia
roteiro: Daniel Hsia
fotografia: Armando Salas
direção de arte: Baiyang Yu

Sam é um advogado nova iorquino, descendente de chineses, muito bem sucedido que é transferido para Xangai. Todo o seu projeto de trabalho passa a dar errado e ele tem que resolver a situação. Para isso, ele conta com a ajuda da sua especialista em realocação e um empresário de fast food.
Tinha visto a chamada esses dias na TV e fiquei interessada em ver, por acaso peguei no começo rodando os canais e acabei aproveitando a oportunidade. Me decepcionei.
Pelo trailer me parecia mais uma história de conflitos de cultura entre um mestiço chinês criado na América e a cultura de suas raízes. Não é nada disso, acaba sendo apenas a história de um empresário prepotente que tem de baixar a bola para dar certo.
Parece que ganhou alguns prêmios, não acho merecido. 
Na verdade, não recomendo nem para passar o tempo, acabou sendo um filme vazio - não ruim - mas que não agregou em nada.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 29 de março de 2013

O Pai da Noiva 2

título original: Father of the Bride Part II
gênero: Comédia
duração: 106 min 
ano de lançamento: 1995
estúdio: Sandollar Productions
direção: Charles Shyer
roteiro: Frances Goodrich, Albert Hackett, Nancy Meyers, Charles Shyer
fotografia: Elliot Davis, William A. Fraker
direção de arte: Linda DeScenna

George, depois de sofrer com o casamento da filha, agora tem que lidar com a gravidez dela ... e de sua mulher.

Mesmo elenco, mesma fórmula, mesmo estilo, mesmo gênero.
Continuação de "O Pai da Noiva", pois o primeiro deu certo e precisavam ganhar mais dinheiro em cima.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb


quinta-feira, 28 de março de 2013

O Pai da Noiva

título original: Father of the Bride
gênero: Comédia
duração: 105 min 
ano de lançamento: 1991
estúdio: Touchstone Pictures
direção: Charles Shyer
roteiro: Frances Goodrich, Albert Hackett, Nancy Meyers, Charles Shyer
fotografia: John Lindley
direção de arte: Sandy Veneziano

Um pai é tomado por extremo ciúmes quando fica sabendo que sua filha irá se casar. Por conta disso, do noivado ao casamento, ele cria altas confusões.
Já pegaram a referência no final da última linha, né?Sessão da Tarde, ou pra quem preferir, esse filme ficava naquela prateleira enigmática da locadora que se chamava "Família".
É engraçadinho, divertidinho e fofinho? Sim, mas nada além disso. Era o filme perfeito para ocupar a tarde de domingo dos anos 90.
A ciumeira do pai parece bem próxima do real, se isso pode animar alguém a querer a ver.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 27 de março de 2013

Anna Karenina

título original: Anna Karenina
gênero: Drama
duração: 129 min
ano de lanmento: 2012
estúdio: Universal Pictures
direção: Joe Wright
roteiro: Tom Stoppard, Leo Tolstoy
fotografia: Seamus McGarvey
direção de arte: Sarah Greenwood

História sobre uma aristocrata da Rússia Czarista, que apesar de ter tudo na vida se sente infeliz e passa a ter um caso com um impetuoso oficial.
O formato em que o filme foi construído, sua cenografia, fotografia e direção de arte chamam a atenção. Dá a sensação de que você está vendo uma peça, parece ter sido filmado dentro de um teatro, tendo cenas de coxia e platéia. Até mesmo as cenas externas são feitas ali, e isso deixa a história bem mais interessante. Porém, conforme a história vai passando isso vai se perdendo e começam a ter cenas mais "comuns", parece que desistiram no meio do filme de fazer daquele jeito mas não quiseram refilmar o que já estava feito.
Com isso, o filme que tinha tudo para fugir dos padrões acaba virando apenas um filme visualmente bonito sobre amor e traição.
Gosto da Keira mas me parece que elas está fazendo sempre a mesma cara, ela devia fugir por um tempo de filmes de época.
Começa ótimo, termina razoável.


CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

O Noviço Rebelde

gênero: Comédia
duração: 91 min 
ano de lançamento: 1997
estúdio: Renato Aragão produções Cinematográficas
direção: Tizuka Yamasaki
roteiro:  Renato Aragão
fotografia: Cezar Moraes 

Um noviço sonha e reconstruir a igrejinha de sua cidade no interior do Ceará, mas fugiu d elá por ter recebido da mulher do coronel um mapa de tesouro. Ele vai para o Rio e passa a trabalhar na casa de um empresário viúvo que tem 5 filhos.
Uma versão tupiniquim, e fraca, de "A Noviça Rebelde". Mais uma daquelas produções feitas especialmente para a Sessão da Tarde, mas sem ter mais a mesma graça e brilho que tinha os Trapalhões quando eram quatro.
Até ocupava o tempo ocioso na década de 90, mas hoje em dia acho que não prende mais a atenção de nenhuma criança.


CLASSIFICAÇÃO: RUIM

Poster e Ficha Técnica: Filmow e IMDb

terça-feira, 26 de março de 2013

O Melhor Amigo Da Noiva

título original: Made of Honor
gênero: Comédia Romântica
duração: 101 min
ano de lanmento: 2008
estúdio: Columbia Pictures
direção: Paul Weiland
roteiro: Adam Sztykiel, Deborah Kaplan, Harry Elfont
fotografia: Tony Pierce-Roberts
direção de arte: Kalina Ivanov

Tom é um cara bem sucedido e garanhão. Ele tem uma melhor amiga Hannah, mas quando essa viaja para a Escócia e volta noiva o convidando a ser sua "madrinha de casamento" ele percebe que a ama e decide usar desse cargo para conquistá-la.
O tema principal, pessoa que se vê apaixonada pelo amigo que vai casar, é idêntico a "O Casamento do meu Melhor Amigo", com algumas diferenças. Esse segundo tem mais de humor e é mais inteligente por seu final, já esse filme que estou comentando acaba sendo uma típica comédia romântica sem surpresas.
As coisas que vão dando errado para o personagem principal são engraçadas e dão um tom mais divertido a trama, mas a parte romântica é simplesmente previsível.
Dá para ocupar o tempo ocioso.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 25 de março de 2013

O Segredo

título original: The Secret
gênero: Documentário
duração: 90 min
ano de lançamento: 2006
estúdio: Prime Time Productions
direção: Drew Heriot, Sean Byrne, Mark Goldenfein, Damian McLindon
roteiro: Rhonda Byrne
fotografia: John Hall, Noel Jones, Matt Koopmans

Documentário mostra que um "segredo" está na história da humanidade desde seu princípio e que há fragmentos dele entre grandes figuras e líderes. 
Para quem ainda não conhece, é a ideia de que o pensamento positivo atrai as coisas. Bem parecido com o "Quem somos nós?" mas com uma pegada muito mais religiosa que científica.
O Absurdo aqui fica por conta de passarem, de maneira simplificada, que se você pensar positivamente vai acontecer. Mas não falam nada de a pessoa ir atrás do que quer. Na boa, se você ficar mentalizando que quer um carro, mas não for atrás de trabalhar para ter dinheiro para comprar, o carro não vais e materializar na sua frente pelo pensamento positivo.

CLASSIFICAÇÃO: RUIM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

domingo, 24 de março de 2013

Tiros Em Columbine

título original: Bowling For Columbine
gênero: Documentário
duração: 120 min
ano de lançamento: 2002
estúdio: Alliance Atlantis Communications
direção: Michael Moore
roteiro: Michael Moore

Investigação e questionamento sobre a fascinação dos americanos por armas, passando por cidades do interior dos EUA onde a maioria da população guarda armas em casa, inclusive Columbine, que a pouco tempo havia sofrido o atentado na escola.
Mais uma vez, Michael Moore trabalha com sagacidade e ironia temas polêmicos de seu país de origem. 
Há um confronto entre os ideais daqueles que apoiam o porte de armas e as consequências disso, o que torna a história bem bacana.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sábado, 23 de março de 2013

A Corporação

título original: The Corporation
gênero: Documentário
duração: 145 min
ano de lançamento: 2003
estúdio: Big Picture Media Corporation
direção: Mark Achbar, Jennifer Abbott 
roteiro: Joel Bakan, Harold Crooks, Mark Achbar, Thomas Shandel
fotografia: Mark Achbar, Rof Cutts, Jeffrey M. Hoffman, Kirk Tougas

A Suprema Corte de Justiça americana toma a decisão de que, do ponto de vista da lei, uma corporação é uma pessoa. O filme começa a analisar desse ponto, passando pela exploração do meio ambiente e da mão-de-obra barata do Terceiro Mundo.
Um documentário totalmente contra o capitalismo. Já parta desse ponto.
A quantidade de coisas absurdas que as corporações fazem pelo lucro e são denunciados nesse filme é imensa.
Com certeza foi feito para colocar o pessoal para pensar no modelo de vida que temos levado e na maneira como estamos conduzindo nosso mundo.
Assisti durante a faculdade, de Publicidade, e juro que me fez pensar bastante sobre a escolha que tinha feito.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 22 de março de 2013

Querido John

título original: Dear John
gênero: Drama, Guerra
duração: 108 min
ano de lançamento: 2010
estúdio: Screen Gems
direção: Lasse Hallström
roteiro: Jame Linden, Nicholas Sparks
fotografia: Terry Stacey
direção de arte: Kara Lindstrom

Durante as férias, um soldado conhece uma moça e eles se apaixonam, mas ele deve retomar seu posto no exército e essa distância implicará alguns problemas em seu relacionamento.
Na época em que esse filme passou nos cinemas achei que seria apenas mais um romance açucarado, não me interessei em ver. Hoje, pro acaso, o peguei começando na TV e resolvi dar uma chance.
É melhor do que eu pensava, não se trata apenas de um romance, mas da relação entre pessoas que tem alguém lutando na guerra, os temores que isso gera.
Eu até estava gostando, até o final. O filme segue uma linha boa, dá a entender uma coisa logo no começo que, para mim, valorizaria muito a história; mas isso ao final não acontece e acaba sendo previsível.
Então digamos assim: eu achava que seria ruim, me surpreendi com algo melhor mas o final deixou a desejar.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Um Homem Com Uma Câmera

título original: Chelovek s kino-apparatom
gênero: Documentário
duração: 68 min
ano de lançamento: 1929
estúdio: VUFKU
direção: Dziga Vertov
roteiro: Dziga Vertov
fotografia: Mikhail Kaufman, Gleb Troyanski

Viagem feita por um cinegrafista pela União Soviética registrando cenas do cotidiano e urbanas.
Não só o primeiro documentário da história do cinema, mas um dos primeiros a impressionar as plateias
Antes de assistir a esse filme esqueça todos os efeitos especiais que já viu, esqueça a evolução tecnológica em que vivemos, tente ver com os olhos de quem nunca assistiu a um filme em toda a sua vida. Esse não é um filme para passar o tempo, é filme arte, é uma parte da história do cinema.
As sequências, a edição das cenas, a montagem, tudo feito de modo rústico, literalmente na mão. 
Exatamente por isso que esse filme é uma obra de arte, para a época, ele ultrapassou limites.
Ainda há metáforas com a revolução industrial na condução ágil das cenas.
Obrigatório na lista de qualquer apaixonado por cinema.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Abaixo o filme inteiro a quem interessar :)

quinta-feira, 21 de março de 2013

Doutores da Alegria

gênero: Documentário
duração: 87 min
ano de lançamento: 2005
estúdio: Grifa Cinematográfica
direção: Mara Mourão
roteiro: Mara Mourão, Hélcio Alemão Nagamine, Maurício Dias
fotografia: Hélcio Alemão Nagamine, Maurício Dias

Esse documentário conta o dia-a-dia dos Doutores da Alegria, atores que se vestem de "besteirologistas" - palhaços médicos - para mudar o ambiente dos hospitais e alegrar as crianças internadas.
Eu sempre achei lindo e de uma sensibilidade imensa o trabalho deles; ao ver esse documentário meu respeito só cresceu.
Não é fácil ver crianças em hospitais, mais ainda conseguir lidar com alegria e ainda levando felicidade a elas, mudando aquele ambiente naturalmente hostil e frio. 
Com uma filmagem, trilha e fotografia leves, o filme passa em sua estrutura a essência dos Doutores da Alegria.
Assista e se emocione.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster: Filmow
Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 20 de março de 2013

Quem Somos Nós?

título original: What the #$*! Do We (K)now!?
gênero: Documentário
duração: 109 min
ano de lançamento: 2004
estúdio: Captured Light
direção: William Arntz, Betsy Chasse, Mark Vicente
roteiro: William Arntz, Betsy Chasse, Mark Vicente, Matthew Hoffman
fotografia: David Bridges, Mark Vicente
direção de arte: Nava

Amanda começa a ver o mundo a sua volta se desmanchar, com isso ela passa a questionar o que é realidade, isso a faz entrar em crise e passar a questionar o sentido da existência humana.
É um documentário fantasiado de ficção que tenta dizer que tudo no mundo pode ser explicado pela física quântica e que abusa de frases de efeito.
Enquanto filme é mal feito, com atuações pavorosas e efeitos ruins. 
Enquanto teoria, eu que não entendo nada de física quântica não posso dizer muito, mas o assisti pois a minha professora de Psicologia na faculdade nos incumbiu dessa tarefa, talvez por seguir mais ou menos a mesma linha da pensamento de "O Segredo"
Para aqueles que procuram uma filosofia a seguir esse filme pode ser uma válvula de escape. Para os céticos, será o pior documentário de suas vidas.

CLASSIFICAÇÃO: RUIM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 19 de março de 2013

Fahrenheit 11 de Setembro

título original: Fahrenheit 9/11
gênero: Documentário
duração: 122 min
ano de lançamento: 2004
estúdio: Fellowship Adventure Group
direção: Michael Moore
roteiro: Michael Moore

A partir dos eventos de 11 de Setembro, Michael Moore investiga como os EUA se tornaram alvo de terroristas, compara as duas gerações dos Bush no governo e faz um paralelo entre o então presidente e Osama Bin Laden.
Um documentário provocador, com certeza. A maneira sarcástica com que o diretor enfrenta os envolvidos nos temas é muito interessante.
É claro que ele fez um trabalho para reforçar somente um lado da história, e isso ele faz muito bem, levando as pessoas a pensarem se realmente os EUA são completamente bonzinhos e o outro lado completamente vilão. Alguns podem ver essa parcialidade de Michael Moore como algo ruim, eu não discordo, mas nesse caso vejo ele como sendo o único que foi na contramão de todas as outras mídias.
De maneira didática, dinâmica e divertida esse documentário passa o que tem que passar. 

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

segunda-feira, 18 de março de 2013

Tudo Por Uma Esmeralda

título original: Romancing Stone
gênero: Comédia, Aventura
duração: 106 min
ano de lançamento: 1984
estúdio: Twentieth Century Fox Film Corporation
direção: Robert Zemeckis
roteiro: Diane Thomas
fotografia: Dean Cundey
direção de arte: Lawrence J. Paull

Uma escritora, que vive a espera do homem perfeito, se vê obrigada a ir para a Colômbia salvar sua irmã que foi sequestrada. Lá ela conhece um aventureiro que resolve ajudá-la, por troca de dinheiro, e por quem ela acaba se apaixonando.
Estava eu sem nada pra fazer quando vi que ia começar um filme no Telecine Cult e resolvi assistir. Era esse. Até agora estou tentando entender o que esse filme estava fazendo em um canal que supostamente passa filmes mais "intelectuais", afinal, é digno de Sessão da Tarde.
Bem divertido, sem dúvida, o roteiro é previsível e segue uma linha de fácil entendimento e sem nenhuma surpresa.
Não sei explicar o que é, mas esse filme tem algo que deixa claro ser dos anos 80, não sei se é o Danny deVito ou a aventura a la Indiana Jones.
Um tanto absurdo, mas dá para preencher uma tarde à toa.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha técnica: IMDb

domingo, 17 de março de 2013

Onde os Fracos Não Têm Vez

título original: No Country For Old Men 
gênero: Terror
duração: 122 min
ano de lançamento: 2007
estúdio: Paramount Vantage
direção: Ethan Coen, Joel Coen
roteiro: Ethan Coen, Joel Coen, Cormac McCarthy
fotografia: Roger Deakins
direção de arte: Jess Gonchor

Década de 80, no Texas, um caçador encontra um traficante morto com uma maleta cheia de dinheiro, mesmo sabendo que será procurado, a pega para si. Logo, um assassino psicótico é mandado atrás deles, só que para chegar ao caçador, ele terá que passar pelo xerife.
Antes que me taquem pedras já aviso, por gosto pessoal não gostei.
O auge do filme é Javier Bardem, interpretando um dos melhores papéis da sua história. A frieza com que leva o personagem, sua falta de senso de humor, sua sociopatia e tudo mais que um psicopata pode levar com si, são incríveis.
Quanto ao roteiro, para mim as coisas ficaram um pouco confusas no desenvolver do filme.
A falta de trilha sonora dá o tom ainda mais forte de suspense e perseguição, mas acabou  deixando - para mim - a história mais cansativa.
Vejo todo o potencial que há de crítica aos males da sociedade moderna, o tom é de mundo real da maneira mais crua e sem final feliz possível, mas não foi do meu grado. 

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sábado, 16 de março de 2013

À Procura da Felicidade

título original: The Pursuit of Happyness
gênero: Drama
duração: 117 min 
ano de lançamento: 2006
estúdio: Columbia Pictures Corporation
direção: Gabriele Muccino
roteiro: Steve Conrad
fotografia: Phedon Papamichael
direção de arte: J. Michael Riva

Chris é um pai de família que trabalha vendendo aparelhos médicos que ninguém quer comprar, o que lhe traz vários problemas financeiros. Sua mulher o abandona, o deixando por conta do filho de 5 anos e eles são expulsos do apartamento. Ele consegue uma vaga de estágio em uma grande empresa, porém não remunerada, o que os leva a dormir em metrôs e banheiros públicos. 
É uma história simples sobre problemas e superações, porém, não menos valiosa. As vezes sinto que o ser humano está carente disso, de acreditar em si e no que ele pode fazer de bom. O que mais torna esse roteiro especial é saber que ele foi inspirado em uma história real, talvez se fosse totalmente ficcional a maioria achasse bobo e irreal.
Will Smith mais uma vez mostrando a que veio e com uma sintonia incrível com seu filho, as cenas dos dois juntos são emocionantes.
Pode soar clichê e previsível para muitos, mas com certeza esse filme é um sopro de esperança.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

sexta-feira, 15 de março de 2013

O Sorriso de Mona Lisa

título original: Mona Lisa Smile

gênero: Drama
duração: 117 min 
ano de lançamento: 2003 
estúdio: Revolution Studios 
direção: Mike Newell
roteiro: Lawrence Konner, Mark Rosenthal
fotografia: Anastas N. Michos
direção de arte: Jane Musky

Katharina é uma professora de História da Arte que consegue um emprego em uma escola muito conceituada e conservadora. Incomodada com o comodismo diante as normas da sociedade, ela resolve mostrar um novo mundo a suas alunas.
É uma versão feminina de "A Sociedade Dos Poetas Mortos", porém não atende tanto a proposta de revolução intelectual como o mais antigo. As alunas estão em parte abertas as mudanças e o relacionamento da professora com outro professor vai de antemão ao seu posicionamento feminista e revolucionário.
Julia Roberts está carismática como sempre mas não trás nada de novo a esse personagem.
Apesar de eu ter gostado bastante desse filme, ele trabalha mais sua veia de "filme para mulheres" do que o lado que poderia lhe dar mais créditos: a revolução feminina. Não que esse último também não seja trabalhado, mas muito levemente. Mesmo assim, continua valendo a pena.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quinta-feira, 14 de março de 2013

As Horas

título original: The Hours
gênero: Drama
duração: 114 min 
ano de lançamento: 2002
estúdio: Paramount Pictures
direção: Stephen Daldry
roteiro: Michael Cunningham, David Hare
fotografia: Seamus McGarvey 
direção de arte: Maria Djurkovic

Três épocas diferentes, em cada um deles vive uma mulher. Década de 20, Virginia Woolf sofre de depressão enquanto escreve uma de suas obras. Década de 40, uma dona de casa, enquanto planeja uma festa para o marido, não consegue parar de ler o livro de Woolf. Dias atuais, uma editora de livros planeja uma festa para um escritor, que foi seu amante e está morrendo de Aids.
Quis assistir esse filme, a princípio, por ter erroneamente achado que era uma adaptação para a telona do livro "Mrs. Dalloway" da Virginia Woolf, do qual gostei muito quando li. Sim, tem elementos do livro e, lógico da autora e sua personalidade forte e auto-destrutiva.
Porém, não se trata só disso nem somente de mulheres e sua relação com a sociedade em períodos diferentes da história (apesar que esses temas também são trabalhados). É o sentimento humano sobre a vida, suas complicações e seus medos.
Apesar de termos Meryl Streep no elenco, maravilhosa como sempre, quem rouba a cena é Nicole Kidman, por incrível que pareça, com uma maquiagem que a deixa irreconhecível.
Dizem que o personagem do filho da década de 40 e do escritor dos dias atuais tem um quê do autor do livro no qual o filme foi baseado, não sei.
Por muito tempo esse foi meu filme favorito de drama, recomendo muito que assistam.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

quarta-feira, 13 de março de 2013

Um Amor Para Recordar

título original: A Walk To Remember
gênero: Drama, Romance
duração: 101 min
ano de lançamento: 2002
estúdio: Warner Bros. Pictures
direção: Adam Shankman
roteiro: Nicholas Sparks, Karen Janszen
fotografia: Julio Macat
direção de arte: Doug Hall

Jamie é uma garota certinha e estudiosa. Landon faz parte da turma da bagunça; após participar de uma brincadeira que quase mata um de seus amigos, o diretor o convida - como castigo - a fazer novas atividades que o levarão a conhecer novas pessoas. Assim, ele se aproxima de Jamie e passa a conhecer novos estilos de viver.
Eu admito que me emocionei com a história, mas isso não significa que o filme é bom. O roteiro é absurdamente clichê, os personagens são clichês, enfim, é tudo tão forçado que faz todo o sentido uma das temporadas de Malhação ter chupinhado na cara dura esse filme (aquele que a Juliana Didone era a Miss Gari).
Perfeito para passar na Sessão da Tarde e açucarar o coração das adolescentes apaixonadas.
obs.: a listinha de "to do" dela vale a pena. Eu fiz depois de muito tempo o "estar em dois lugares ao mesmo tempo"

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

terça-feira, 12 de março de 2013

Titanic

título original: Titanic
gênero: Drama
duração: 194 min
ano de lançamento: 1997
estúdio: Twentieth Century Fox Film Corporation
direção: James Cameron
roteiro: James Cameron
fotografia: Russell Carpenter
direção de arte: Peter Lamont

Uma sobrevivente do Titanic relembra sua história quando vai ajudar uma equipe que está fazendo uma expedição aos destroços do navio. Rose, uma jovem rica e noiva de um rapaz da alta sociedade, conhece no navio Jack, um rapaz pobre que só embarcou por ter ganhado uma partida de poker. Muitas pessoas se opõem ao relacionamento e, em meio a rebeldia de ambos ainda há a necessidade de também enfrentarem juntos o desastre.
Hoje em dia pode ser considerado um Blockbuster meloso, mas não é atoa que na época ganhou tantos prêmios.
Sua super produção recriou de maneira detalhada e fiel o navio, o iceberg e todo o desastre e suas consequências.
O casal principal virou referência de amor verdadeiro para muitas mulheres, apesar de Leonardo DiCaprio ainda não ter descoberto, na época, todo seu potencial como ator.
Acredito que não existam pessoas que ainda não tenham visto, então vou comentar algumas cenas marcantes: o sexo dentro do carro e a mão escorregando no vidro, os dois na ponta do navio de baços abertos, o casal de idosos de mãos dadas na cama enquanto o navio afundava e as pessoas congeladas boiando no mar - uma delas com um nenê no colo. Essas duas últimas me tiraram o sono por alguns dias, na época em que o assisti no cinema tinha 9 anos!
A trilha sonora é outro ponto que fez sucesso, mas tanto sucesso, que ninguém mais aguenta ouvir Celine Dion até hoje.
Virou um clássico, então, é obrigatório ver. 

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb