quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O Bebê de Rosemary


título original: Rosemary's Baby
gênero: Terror, Suspense 
duração: 136 min 
ano de lançamento: 1968 
estúdio: William Castle Productions 
direção: Roman Polanski 
roteiro: Ira Levin, Roman Polanski 
fotografia: William A. Fraker 
direção de arte: Richard Sylbert

Ao mudar-se para um novo apartamento em Nova York, Rosemary e seu marido passam a ter sua vida invadida por um casal de idosos vizinhos. Rosemary, que está grávida, acha estranho aquele protecionismo que os vizinhos tem sobre seu bebê.
Comecemos a análise pelo seguinte ponto: eu, dos meus 11 aos 14 anos mais ou menos, era viciada em filmes de terror, praticamente só assistia filmes desse gênero. Estamos falando de "Pânico", "Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado" e afins nesse nível.
Meu pai, vendo meu interesse pelo gênero, resolveu me indicar alguns clássicos. Entre eles esse e "O Exorcista".
Qual o problema? Nessa idade e adorando filmes desse tipo, vocês acham que eu tinha uma construção intelectual suficiente para lidar com um filme desses? É lógico que não!
Não voltei a assistir, mas o que me ficou marcado foi: lembro que o achei muito comprido e arrastado, que fui esperando um filme cheio de sangue e sustos e encontrei uma obra que trabalhava muito mais do que isso, e "muito menos" do que eu queria. Enfim, fiquei frustrada na época.
Hoje vejo que, para a época, um roteiro que trabalhava o satanismo, seus cultos e oferendas, poderia ser muito chocante. Além disso, há todo um trabalho sobre a alta sociedade nova iorquina e a capacidade de aceitar qualquer coisa para entrar nesse nicho.
Mia Farrow é o grande destaque aqui, não só por ser a personagem principal, mas por ser quem segura e conduz o suspense do filme.
Com certeza um clássico do gênero, que um dia me darei o direito de ver novamente.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário