sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Menina Santa


título original: La Niña Santa
gênero: Drama
duração: 106 min 
ano de lançamento: 2004
estúdio: El Deseo S.A. 
direção: Lucrecia Martel 
roteiro: Lucrecia Martel, Juan Pablo Domenech
fotografia: Félix Monti

Amalia e Josefina, duas amigas de 16 anos, uma de uma família muito conservadora e a outra vive coma mãe divorciada que dirige um hotel. Certo dias elas conversam sobre fé, vocação e sentimentos. Quando Amalia conhece um dos médicos que está em uma conferência no hotel que a mãe trabalha, ela descobre sua vocação: salvar os homens do pecado.
Vejo aqui uma intenção de traçar com o roteiro um paralelo entre o que é santificado e o que é pecaminoso pelas maneiras de agir das duas principais personagens, até mesmo uma certa ironia em cima da fé e das doutrinas religiosas.
Porém, a história onde se passa isso que disse acima acaba ficando um tanto quanto sem pé nem cabeça e extremamente arrastado e enfadonho.
Foi um dos meus primeiros contatos com cinema argentino e não causou uma boa impressão. Ainda bem que mudei de opinião.

CLASSIFICAÇÃO: RUIM

Ficha Técnica: IMDb


Um comentário:

  1. Esse filme foi extremamente premiado, e é como se fosse uma releitura do cinema argentino, a 1 vez que assisti foi extremamente enfadonho e acho que cochilei na sala de aula. Já a 2 vez, não muito tempo depois, revi em um cinema mais adequado, e vi cenas que nem se quer tinha visto e se mostrou um filme bem melhor e nada enfadonho... Realmente existem alguns filmes que precisam de uma segunda "degustada". A 1 vez q vi classificaria como ruim, a 2 como bom, e percebi o porque de ser um filme importante para o cinema argentino.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.