terça-feira, 15 de novembro de 2011

A Morte Lhe Cai Bem

título original: Death Becomes Her
gênero: Comédia
duração: 104 min
ano de lançamento: 1992
estúdio: 
Universal Pictures
direção: Robert Zemeckis
roteiro:  Martin Donovan, David Koepp
fotografia: Dean Cundey
direção de arte: William James Teegarden

Uma atriz egocêntrica rouba de sua amiga o noivo. A moça, que é escritora, enlouquece e fica extremamente gorda. Porém, 14 anos depois, na noite de autógrafos de seu livro, ela reaparece magra e linda como nunca havia sido. A Atriz, se sentindo velha, vai em busca de uma mulher misteriosa que lhe oferece uma poção mágica que surte efeitos inimagináveis. O problema é que ela descobre que sua rival também tomou do elixir. De começo decidem destruir uma a outra, mas depois se unem para tentar superar um efeito colateral nada agradável.  
Uma crítica, muito bem humorada, a ditadura da beleza e do desejo de sempre permanecer jovem. O humor aqui não é o pastelão ou de baixo nível, aqui a coisa é bem mais pesada - humor negro de ótima qualidade.
Os efeitos especiais são ótimos! Lembrem-se que estamos falando de um filme de 1992, sem dúvida alguma foi uma superação nas técnicas da época.
Quanto ao elenco: com certeza muita gente veio em busca desse filme só pela Meryl Streep, com certeza a encontraram em mais uma interpretação impecável. Mas Goldie Hawn e Bruce Willis montam um trio perfeito junto a ela, e arrancam risadas até nas cenas menos esperadas. Inclusive, se eu pudesse dar um conselho ao Bruce Willis é que ele fizesse mais personagens desse tipo, bobão, do que os fortões  e valentões que faz com mais frequência. Ele manda bem nesse tipo de papel, bem mais do que nos machões forçados.
Assistam e, se gostam de humor desse tipo como eu, se preparem para rir bastante.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.