terça-feira, 20 de setembro de 2011

Melancolia

título original:Melancholia
gênero:Ficção Científica
duração:2 hr 10 min
ano de lançamento: 2011
estúdio: Zentropa Entertainment / Memfis Film / Slot Machine / BIM Distribuzione / Zentropa International Köln / Eurimages / arte France Cinéma / Trollhättan Film AB
distribuidora: Magnolia Pictures (EUA) / California Filmes (Brasil)
direção: Lars von Trier
roteiro: Lars von Trier
produção: Meta Louise Foldager e Louise Vesth
fotografia: Manuel Alberto Claro
direção de arte: Simone Grau
figurino: Manon Rasmussen
edição: Molly Marlene Stensgaard e Morten Hojbjerg
efeitos especiais:Filmgate / Dansk Speciel Effekt Service

Justine não tem um bom relacionamento com sua irmã. Durante seu casamento ela começa a ficar melancólica. Após isso o anúncio de um planeta que virá a colidir com a Terra causa reações adversas em cada um.
O roteiro usa de pano de fundo o choque entre a Terra e outro planeta para trabalhar a importância da tristeza, depressão e melancolia na vida do ser humano.
Talvez eu só não estivesse no clima do filme no dia, mas eu estava quase tendo um treco dentro do cinema de tão cansativo que foi para mim.
O filme é arrastado, você fica naquela expectativa se vai acontecer mesmo o choque ou não, tudo acontece lenta e calmamente.
A trilha sonora é linda mas acentua ainda mais a lentidão da trama.
A fotografia em certos pontos me lembrou "2001: Uma Odisséia no Espaço".
Acredito eu que a intenção do diretor era levar a melancolia do filme para o espectador, passar a ele o mesmo sentimento dos personagens. Tenho certeza que conseguiu, eu saí do cinema até irritada de tão melancólica.

CLASSIFICAÇÃO: REGULAR

Poster e Ficha Técnica: IMDb

3 comentários:

  1. não concordo com a sua opnião sobre o filme, mas achei muito boa a sua definição de que é "um filme que sufoca"... achei uma gracinha você falando sobre o ele!

    ResponderExcluir
  2. Estou bem curioso sobre esse filme, não por esperar dele algo revolucionário, na verdade acredito que vou ficar boiando um pouco, por outro lado me lembro da magia e como me senti conectado ao ver a abertura do Anticristo.

    Sinceramente, não sei o que esperar, como você disse, tudo depende do clima da pessoa e do que ela está indo em busca, porém é interessante ver Kirsten Dunst em um papel sério.

    Enfim, Lars Von Trier me lembra Tarantino, tem filme que você entende e não gosta muito, mas existe outros que mesmo sendo uma maluquice total agrada ao ponto de fazer escapar da sua boca aquelas palavrinhas mágicas, isso é uma obra de arte.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. "Eu conheço algumas pessoas que gostaram...(uma em especial que me encheu o saco neste fatídico dia)" uhauhauahauhauhauahahu chorei de rir!!!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.