domingo, 23 de maio de 2010

Gran Torino

  • título original:Gran Torino
  • gênero:Drama
  • duração:01 hs 56 min
  • ano de lançamento:2008
  • estúdio:Warner Bros. / Village Roadshow Productions / Gerber Pictures / Media Magik Entertainment / Matten Productions / Double Nickel Entertainment / Malpaso Productions
  • distribuidora:Warner Bros.
  • direção: Clint Eastwood
  • roteiro:Nick Schenk, baseado em estória de Dave Johannson e Nick Schenk
  • produção:Bill Gerber, Clint Eastwood e Robert Lorenz
  • música:Kyle Eastwood e Michael Stevens
  • fotografia:Tom Stern
  • direção de arte:John Wamke
  • figurino:Deborah Hopper
  • edição:Joel Cox e Gary Roach
  • efeitos especiais:Pacific Title and Art Studio
 Um veterano da Guerra da Coréia, após ficar viúvo, tem como passatempo consertar o carro e a casa além de tomar cerveja. Tendo como vizinhos uma família de hmongs e em um bairro com uma miscelânea de raças, ele tem que colocar a prova seus preconceitos. Principalmente quando o jovem vizinho tenta roubar seu Gran Torino e salvando o garoto da encrenca o velho vira um herói no bairro, enfrentando várias gangues do lugar.
Uma obra-prima, esse filme toca em vários pontos da sociedade, da desigualdade social, ganância, conflitos religiosos e a descrença nesses até ao racismo; não somente do homem branco para com as outras raças, mas do negro para o oriental e vice-versa, enfim, de todas as raças contras todas as outras. 
Sinceramente é um filme lindo, com um roteiro emocionante, mesmo o filme sendo um pouco parado. Não deixem de assistir.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Ficha técnica e poster: IMDb

A Duquesa

  • título original:The Duchess
  • gênero:Drama
  • duração:01 hs 50 min
  • ano de lançamento:2008
  • estúdio:Paramount Vantage / Pathé / BBC Films / BIM Distribuzione / Qwerty Films / Magnolia Mae Films / Pathé Renn Productions
  • distribuidora:Paramount Vantage
  • direção: Saul Dibb
  • roteiro:Jeffrey Hatcher, Anders Thomas Jensen e Saul Dibb, baseado em livro de Amanda Foreman
  • produção:Michael Kuhn e Gabrielle Tana
  • música:Rachel Portman
  • fotografia:Gyula Pados
  • direção de arte:Karen Wakefield
  • figurino:Michael O'Connor
  • edição:Masahiro Hirakubo
  • efeitos especiais:Rainmaker
Georgiana, Duquesa de Devonshire, tem sua vida excêntrica retratada nesse filme. 
Como na maioria dos filmes de época, as mulheres de homens importantes não conseguem lhes dar filhos, e os relacionamentos que já não eram dos melhores só rumam ladeira abaixo, além dos relacionamentos extra-conjugais, muitas festas e esbanjamento de dinheiro que dão o tom de se ter tudo e nada ao mesmo tempo.
Figurino e fotografia lindos, além da atriz Keira que para mim já virou sinônimo de filmes de época. O roteiro não foge muito do comum para filmes do gênero, mas para quem gosta desse tipo é uma boa pedida.

CLASSIFICAÇÃO: ÓTIMO

Ficha técnica e Poster: IMDb


Sim Senhor!

  • título original:Yes Man
  • gênero:Comédia
  • duração:01 hs 44 min
  • ano de lançamento:2008
  • estúdio:Warner Bros Pictures / Village Roadshow Pictures / Heyday Films / The Zanuck Company
  • distribuidora:Warner Bros Pictures
  • direção: Peyton Reed
  • roteiro:Jarrad Paul, Andrew Mogel e Nicholas Stoller, baseado em livro de Danny Wallace
  • produção:Jim Carrey, David Heyman e Richard D. Zanuck
  • música:Mark Everett e Lyle Workman
  • fotografia:Robert D. Yeoman
  • direção de arte:Eric Sundahl
  • figurino:Mark Bridges
  • edição:Craig Alpert
  • efeitos especiais:LOOK! Effects
Um homem muito pessimista, após ir em um culto de auto-ajuda com um de seus amigos, começa a ver sua vida de outra forma e tirar mais proveito dessa, mas de forma excessiva; durante esse período conhece uma mulher que sabe aproveitar a vida mas do melhor jeito.
Engraçado porém previsível. Jim Carrey evoluiu muito como humorista durante sua carreira, mas permanece ainda nos mesmos moldes. O filme é uma comédia auto-ajuda, no estilo de "Click", sem dúvida que dá para dar risada em algumas partes, mas é tudo muito caricato.
Se algum dia eu encontrasse com Jim Carrey o aconselharia a ir de uma vez por todas para filmes sérios e com roteiros mais elaborados, onde para mim ele tem suas melhores atuações (vide "Brilho eterno de uma mente sem lembranças"). 
Dá para passar o tempo, mas não adiciona nada.

CLASSIFICAÇÃO: BOM

Poster e ficha técnica: IMDb

sábado, 1 de maio de 2010

A dúvida

  • título original:Doubt
  • gênero:Drama
  • duração:01 hs 44 min
  • ano de lançamento:2008
  • estúdio:Scott Rudin Productions / Goodspeed Productions
  • distribuidora:Walt Disney Studios Motion Pictures / Miramax Films
  • direção: John Patrick Shanley
  • roteiro:John Patrick Shanley, baseado em peça teatral de John Patrick Shanley
  • produção:Mark Roybal e Scott Rudin
  • música:Howard Shore
  • fotografia:Roger Deakins
  • direção de arte:Peter Rogness
  • figurino:Ann Roth
  • edição:Dane Collier e Dylan Tichenor
Em uma escola católica, no ano de 1964, um padre progressista tenta mudar os costumes naquela congregação enquanto uma freira muito rigorosa começa a suspeitar de suas intenções em relação ao primeiro aluno negro da escola.
Os diálogos bem pausados, o decorrer um pouco arrastado da história dão ao filme como um todo o ambiente perfeito, a dúvida que se gera desde o começo - de o padre ter boas intenções com o garoto ou estar se aproveitando -  faz com que não haja um momento de angústia e espera durante o desenvolvimento, além do desejo de que o filme acabe logo, não por ser ruim mas pela necessidade de descobrir quem está certo ou errado.
Atores e interpretações de primeira categoria, um roteiro exemplar, não tem como não gostar desse filme.
Sem contar que a temática está muito bem inserida nos acontecimentos dos tempos atuais.

Classificação: MARAVILHOSO

Poster e Ficha Técnica: IMDb

Alice no País das Maravilhas - 3D

  • título original:Alice in Wonderland
  • gênero:Aventura
  • duração:01 hs 48 min
  • ano de lançamento:2010
  • estúdio:Walt Disney Pictures / Tim Burton Productions / Roth Films / Team Todd / The Zanuck Company
  • distribuidora:Buena Vista International
  • direção: Tim Burton
  • roteiro:Linda Woolverton, baseado em romance de Lewis Carroll
  • produção:Tim Burton, Joe Roth, Jennifer Todd, Suzanne Todd e Richard D. Zanuck
  • música:Danny Elfman
  • fotografia:Dariusz Wolski
  • direção de arte:Tim Browning, Todd Cherniawsky, Andrew L. Jones, Mike Stassi e Christina Ann Wilson
  • figurino:Colleen Atwood
  • edição:Chris Lebenzon
  • efeitos especiais:Sony Pictures Imageworks / Svengali Visual Effects / Plowman Craven & Associates / CafeFX / Matte World Digital
Adaptação do livro de Lewis Carrol; Alice com 17 anos volta ao País das Maravilhas e precisa salvar seus amigos da malvada Rainha de Copas.
Infelizmente ainda não li os livros ("Alice no país das maravilhas" e "Alice através do espelho") aqueles que já leram por favor me corrijam se falar algo errado, mas acredito que colocaram o nome do primeiro livro para chamar mais atenção porque me parece que a história tem mais a ver com a segundo livro, pelo que já ouvi falar dos dois.
Venho esperando esse filme a um ano ou mais desde que fiquei sabendo que Burton iria fazer sua adaptação, sou fissurada por ele e Depp, mas admito que me decepcionei um pouco.
Não tenho reclamações alguma a fazer dos atores, tirando Mia Wasikowska que fez uma Alice bem sem gracinha os outros representaram personagens bem caricatos e o fizeram muito bem dentro dos padrões de Burton. Porém, acho que o fato de ser 3D acabou um pouco com a  linha de raciocínio que normalmente o diretor tem em seus filmes, muitas cenas feitas especialmente para os efeitos do 3D tiraram da linha o roteiro e de certa forma - por mais contraditório que seja - tiraram a magia da história.
Para mim Burton e Alice seria uma das combinações mais perfeitas da história do cinema da mesma maneira que para mim foi a "Fantástica Fábrica de Chocolates", por mais que muitos não achem, mas acabou infelizmente não sendo bem por aí. Nem por isso deixei de gostar do filme, mas esperava muito mais.

Classificação: ÓTIMO

Poster e Ficha técnica: IMDb

Valsa com Bashir

  • título original:Vals Im Bashir
  • gênero:Animação
  • duração:01 hs 30 min
  • ano de lançamento:2008
  • estúdio:Les Films d'Ici / Bridgit Folman Film Gang / Razor Film Produktion GmbH / ITVS / Hot Telecommunication / Arte France / Israel Film Fund / Medienboard Berlin-Brandenburg / New Israeli Foundation for Cinema and Television / Noga Communication - Channel 8
  • distribuidora:Sony Pictures Classics
  • direção: Ari Folman
  • roteiro:Ari Folman
  • produção:Serge Lalou, Ari Folman, Roman Paul, Yael Nahlieli e Gerhard Meixner
  • música:Max Richter
  • direção de arte:David Polonsky
Dois homens conversam em um bar sobre o sonho recorrente que um deles tem, de cachorros ferozes o perseguindo, a conclusão é que aquilo tem a ver com a missão israelense que o homem participou no Líbano. Após essa conversa o outro percebe que perdeu as memórias dessa época e parte em busca de recuperá-las.
É incrível como uma animação consegue ser muito mais chocante contando sobre uma guerra do que muitos filmes do gênero ou mesmo documentários. As descrições das situações são devastadoras e te levam a se sentir no lugar do personagem.
E eu que achava "O Resgate do Soldado Ryan" chocante; sem dúvida o posto caiu.

Classificação: MARAVILHOSO

Poster e Ficha técnica: IMDb

Razão e Sensibilidade

  • título original:Sense and Sensibility
  • gênero:Drama
  • duração:02 hs 15 min
  • ano de lançamento:1995
  • estúdio:Columbia Pictures Corporation / Mirage
  • distribuidora:Columbia Pictures
  • direção: Ang Lee
  • roteiro:Emma Thompson, baseado em livro de Jane Austen
  • produção:Lindsay Doran
  • música:Patrick Doyle
  • fotografia:Michael Coulter
  • direção de arte:Philip Elton e Andrew Sanders
  • figurino:Jenny Beavan e John Bright
  • edição:Tim Squyres
  • efeitos especiais:Effects Associate Ltd.
Viúva e filhas são deixadas de fora do testamento pelo filho do primeiro casamento, mesmo o pai tendo pedido para que ele tomasse conta delas. Elas passam a viver com uma vida mais simples, sendo que uma das irmãs leva as situações de uma maneira prática e racional enquanto a outra é emotiva e sensível.
Como toda boa obra de Jane Austen, essa também não deixa de mostrar as mulheres em um período de repressão tentando ser mais posicionadas quanto suas opiniões sem deixar de lado as emoções, ao mesmo tempo que tentam lidar com as preocupações de se casar por amor ou por interesse.
Sensível e ponderado, esse filme tem personagens fortes e delicadas ao mesmo tempo, é romântico e engajado, para aqueles que admiram a autora decididamente será uma boa opção.

Classificação: ÓTIMO

Poster e Ficha técnica: IMDb